Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
TV / Superação

Bárbara Paz faz declaração comovente sobre o acidente de carro: ''Força e luz!''

Bárbara Paz impressionou web ao relembrar acidente em 1992 que a deixou com cicatrizes

CARAS Digital Publicado em 25/12/2019, às 17h50

Bárbara Paz relembra história trágica de seu Natal de 1992. - Reprodução/Globo
Bárbara Paz relembra história trágica de seu Natal de 1992. - Reprodução/Globo

Bárbara Paz deixou seu sseguidores comovidos ao contar sua trágica história do Natal de 1992, no qual a atriz sofreu um acidente de carro que a deixou com diversas cicatrizes.

Ela compartilhou parte da história em uma publicação no Instagram, relembrando de seus 17 anos quando a tragédia aconteceu. 

"Morri dia 25 de dezembro de 1992. Num Chevet branco ao som de Erótica de Madonna. Não gosto daquelas pessoas que acordam sempre felizes. Aquelas que postam fotos sorrindo. Como se o mundo fosse feliz. Odeio Natal. 434 pontos, espessura, tamanho, pó de vidro. Rasgo. Corte. Fratura. Exposta. Dentes, mandíbula. Reza. Álcool", escreveu ela.

Bárbara tem hoje seus 45 anos, mas revelou também as consequências fisícas que ficaram no corpo desde então.

"Traumatismo craniano, perda da consciência/desmaio;dor de cabeça intensa;sangramento na cabeça, pela boca, pelo nariz ou pelo ouvido;diminuição da força muscular;sonolência;dificuldade na fala;alterações a visão e na audição;perda da memória; Tento medir o tamanho . Rasgo de orelha direita até a boca. Pele suspensa por um nervo. Dentes expostos. Do lado esquerdo? Rasgo do olho até a boca", descreveu.

Não só os fãs se solidarizaram com a história dela, mas principalmente os amigos da profissão, marcaram presença na postagem. 

Marcelo Serrado se declarou para a artista: ''Te amo amiga!'', enquanto Carol Castro também comentava "Fênix!". 

Mateus Solano ficou emocionado com as declarações de Bárbara: "Uma história tão forte que tenho imagens vivas dela na minha cabeça, mesmo não a tendo vivido."

Bárbara Paz