Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
TV / PIONEIRA

Quem foi Léa Garcia? Artista morreu antes de receber homenagem em evento

Atriz Léa Garcia estava prestes a receber homenagem em festival de cinema por sua carreira longeva e de sucesso no mundo das artes

por Surenã Dias

sdias_colab@caras.com.br

Publicado em 15/08/2023, às 17h07

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Léa Garcia foi uma das primeiras atrizes negras a aparecer na televisão brasileira - Foto: Reprodução / Instagram
Léa Garcia foi uma das primeiras atrizes negras a aparecer na televisão brasileira - Foto: Reprodução / Instagram

Léa Garcia (1933 - 2023) morreu nesta terça-feira, 15, aos 90 anos, em decorrência de um infarto. A artista se preparava para ser homenageada no Festival de Cinema de Gramado. A informação foi confirmada por familiares. 

"É com pesar que nós familiares informamos o falecimento agora na cidade de Gramado da nossa amada Léa Garcia", disse o comunicado. Léa estava na cidade acomapanhada do filho e chegou a circular livremente pelo Festival nos últimos dias. 

Em nota, a organização do evento lamentou a perda da artista, que é conciderada uma das pioneiras do teatro negro brasileiro. 

"Léa Garcia possuía uma história antiga com Gramado, conquistando quatro Kikitos com Filhas do Vento, Hoje tem Ragu e Acalanto. Aos 90 anos, a veterana detinha de um currículo com mais de cem produções, incluindo cinema, teatro e televisão", dizia uma trecho.

QUEM FOI LÉA GARCIA? 

Nascida no Rio de Janeiro, Léa Garcia era filha de uma modista com um bombeiro. Ela passou a se interessar pela arte cênica por influencia do dramaturgo e ativista social Abdias do Nascimento, criador do Teatro Experimental do Negro. Os dois se apaixonaram e Léa e Abdias tiveram dois filhos.

Anos depois ela iria brilhar na televisão com o Grande Teatro da TV Tupi ainda na década de 1950, se tornando uma das primeiras atrizes negras a aparecer na televisão brasileira. Seu destaque no mundo das artes a levou para o filme Ganga Zumba, primeira produção cinematográfica dirigida por Cacá Diegues.

Leia também: Léa Garcia já foi agredida na rua por viver vilã em novela; relembre história

Léa também tem grandes clássicos novelescos em seu currículo, como Anjo Mau, Xica da Silva e Escrava Isaura, de 1976. Na trama adaptada por Gilberto Braga, ela interpretou Rosa, uma vilã que lhe rendeu grandes problemas com o público da época. Ela revelou ter sido recebida com violência nas ruas. 

"Escrava Isaura é o meu cartão de visitas. Tive muitas dificuldades em fazer cenas de maldade com a Lucélia Santos. Eu me lembro de uma cena em que, quando a Rosa acabou de fazer todas as perversidades com a Isaura, eu tive uma crise de choro, me pegou muito forte. Chorei muito, não com pena, mas porque me tocou", disse ela ao Memória Globo. 

Ao todo, Léa atuou em ceca de 70 filmes, 20 peças e diversas novelas aclamadas pelo público, como O Clone e Êta Mundo Bom!. Seu último trabalho na televisão foi na série Mister Brau, em 2017. Na produção, ela deu vida a Dona Antônia.