Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
TV / WILLIAM NASCIMENTO

Ator conta que ficou sete meses em treinamento intenso para viver Anderson Silva em série

Em entrevista à CARAS Brasil, William Nascimento revela que conheceu pessoalmente Anderson Silva apenas depois de ter gravado parte da série

por Surenã Dias

sdias_colab@caras.com.br

Publicado em 03/02/2024, às 06h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
William Nascimento iniciou carreira de ator após participar do projeto social Nós do Morro - Foto: Divulgação
William Nascimento iniciou carreira de ator após participar do projeto social Nós do Morro - Foto: Divulgação

Com 15 anos de carreira, o ator William Nascimento (30) enfrentou um baita desafio ao ser escalado para protagonizar a série Anderson Spider Silva, da Paramout+. Em entrevista à CARAS Brasil, o artista revelou detalhes dos bastidores da produção, a qual precisou se preparar por quase um ano para dar vida ao lutador de MMA Anderson Silva (45). 

"A preparação de luta foi bem intensa. Eu treinava 4 horas de luta por dia fazendo muay thai, jiu jitsu, boxe e capoeira. Foram 2 meses treinando no Rio de Janeiro na academia Bunker e 5 treinando com o mestre Rodrigo Alves em São Paulo", revela.

Durante esse processo, William não chegou a ter uma proximidade com Andersson e acabou apenas o conhecendo pessoalmente poucas semanas antes do projeto ser divulgado oficialmente na plataforma. "Por ele morar nos EUA e estar trabalhando em um filme como ator, não foi possível a gente ter esse encontro presencial. Mas Anderson também foi fundamental para a criação do meu personagem junto com minhas preparadoras Estrela Straus e Mel Mariah", detalha.

Fruto de um projeto social que dava oportunidades para jovens do Morro do Vidigal, o popular Nós do Morro, o ator tem celebrado o destaque no projeto, o qual considera o maior desafio de sua carreira até então. "Está sendo um divisor de águas para mim. Confesso que no momento da aprovação fiquei muito feliz, mas também muito nervoso, por saber da responsabilidade de dar vida ao ídolo mundial que é o Anderson", conta.

Leia também: Diego Martins deixa Kelvin para trás e retoma carreira de drag cantora

"Não sei se existe hora certa ou hora errada, mas acredito que Deus faz as coisas de uma forma muito perfeita. Foi na hora em que ele quis e achou que eu estivesse preparado. Eu fiz o meu papel, agarrando essa oportunidade com unhas e dentes e estou amando o resultado". 

Segundo William, ter conquistado essa oportunidade de estar a frente de uma série de alta produção, é importante para incentivar outras pessoas que nasceram nas periferias que, assim como ele, lutam bastante para ter seu talento reconhecido. 

"Hoje, com essa realização, fico feliz em poder mostrar para meus irmãos periféricos que é possível realizar. Que vale a pena insistir e não desistir. Fico muito feliz em ser protagonista de uma série majoritariamente negra em que falamos sobre amor, afeto, persistência e família. Fico muito feliz em ver o público negro e periférico se sentindo representado", finaliza.