Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Música / NOVIDADES!

Após novo álbum, Jão deve gravar músicas inéditas de Cazuza: “Da maneira certa”

O cantor Jão lançou seu álbum “Super” nesta última segunda-feira, e revelou que ainda deve gravar músicas inéditas de Cazuza

Jão lançou seu quarto álbum "Super" nesta segunda-feira e já prepara mais novidades - Reprodução: Instagram
Jão lançou seu quarto álbum "Super" nesta segunda-feira e já prepara mais novidades - Reprodução: Instagram

Nesta segunda-feira, 14, Jão lançou se quarto álbum de estúdio intitulado “Super”. O lançamento do álbum que fecha um ciclo para o cantor contou com um trailer e uma audição apenas para fãs no dia 13, um dia antes do projeto ser lançado.

A nova era ainda terá uma turnê com shows em estádios e terá seu primeiro show realizado em São Paulo no ano que vem. “Porque esses quatro álbuns juntos me trouxeram o palco e, principalmente, me trouxeram vocês. Agora, finalmente, sinto que eu pertenço, e foi isso que eu sempre busquei, no fim. É por essa razão que, apesar de vivermos nessa era digital e dos streamings, eu vou pedir licença. Esse é um álbum para ser gritado ao vivo, nos maiores palcos do país. Juntos”, escreveu o cantor em uma carta aberta aos fãs postada em suas redes sociais.

Porém, as novidades não param por aí. Jão revelou para o jornal Folha de S. Paulo que pretende gravar músicas inéditas do cantor Cazuza, que faleceu em 1990. A mãe de Cazuza, Lucinha Araújo enviou para Jão letras inéditas do filho.

O contato entre Jão e Lucinha não é recente. Já no ano passado durante um show em um festival no Rio de Janeiro, Jão chamou a mãe de Cazuza ao palco enquanto ele cantava a música "Pro Dia Nascer Feliz", imortalizada na voz do cantor que era vocalista da banda Barão Vermelho. 

Quero fazer da maneira certa, respeitando a obra dele. Mas já vi uma música que ele nunca gravou e é perfeita, como não poderia deixar de ser”, afirmou o cantor sobre a possibilidade de gravar essas canções inéditas.

Seu novo álbum, “Super”, nas 14 faixas encerra um ciclo que se iniciou no primeiro álbum do cantor e mostra um lado pessoal de Jão. A sexualidade do cantor também faz parte das letras da nova obra musical. “A bissexualidade não é muito entendida. É questionada dentro da comunidade LGBTQIA+”, comentou o cantor.

“Sempre me senti confortável comigo, mas fiquei mais confortável para falar. Entendi que expressar a minha sexualidade era importante para o meu público. Nem sempre vou querer colocar um pronome na música, porque as vezes não precisa ou porque não quero, mas agora fiz”, ainda comentou Jão sobre este novo álbum.

Jornada ao “Super”!

Antes do lançamento, Jão havia revelado em suas redes sociais que estava loiro em uma publicação misteriosa que deixou os fãs curiosos para saber o que estava por vir. Na semana passada, o artista anunciou o novo álbum com uma carta aberta aos fãs.

Na carta, ele confirmava uma teoria que era muito especulada por seus admiradores: cada um de seus álbuns representava um elemento da natureza. O primeiro álbum da carreira de Jão, “Lobos”, era focado no elemento terra. Depois, “Anti-Herói” representava o ar e seu “Pirata”, que foi indicado a um Grammy Latino, significava o elemento água. Agora, “Super” fecha o ciclo com fogo.

Quando fiz meu primeiro álbum, já sabia que faria uma série de quatro discos, guiados por algo maior- terra, ar, água e fogo. Juntos, eles contariam uma história única: a dos meus vinte anos. Lobos, Anti-Herói e Pirata precisam de um fim, e SUPER, meu novo álbum, é um ponto final”, detalhou o artista na carta aos fãs.