Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Teatro / REI LEÃO

Estrela de musicais, Tiago Barbosa relembra emoção em ver pais no teatro: "Foi de arrepiar"

Em entrevista à CARAS Brasil, Tiago Barbosa abriu a intimidade e revelou detalhes por trás de papéis marcantes no teatro musical

por Surenã Dias

sdias_colab@caras.com.br

Publicado em 19/09/2023, às 20h51

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Tiago Barbosa tem protagonizado trabalho de sucessos no teatro brasileiro - Foto: Lucas Gatto
Tiago Barbosa tem protagonizado trabalho de sucessos no teatro brasileiro - Foto: Lucas Gatto

Conhecido por estrelar musicais dentro e fora do Brasil, o ator Tiago Barbosa (38) disse que um dos episódios mais marcantes de sua vida foi presenciar seus pais entrando pela primeira vez no teatro. Em entrevista à CARAS Brasil, o artista detalhou como tem sido viver experiências especiais em seu retorno a sua terra natal. 

"O meu primeiro choque de realidade foi na primeira apresentação do musical "Clube da Esquina - Os Sonhos Não Envelhecem", convite que me fez retornar sem pensar. A cada finalização de um número, ouvir as pessoas aplaudindo e umas até gritando meu nome, meus olhos se enchiam de lágrimas", relembrou ele. 

Em 2013, Tiago viu seu nome ganhar destaque ao protagonizar versão brasileira do musical da Broadway O Rei Leão. O sucesso de seu trabalho não apenas lhe proporcionou brilhar na Espanha, como também realizar um sonho pessoal: ver seus pais na plateia do teatro. 

"Ver os olhos deles brilhando ao sentir o som da Rafiki na evocação a Simba e da savana africana, foi de arrepiar!! Meu coração estava saindo pela boca", disse ele, detalhando como a experiência se tornou uma das mais emocionantes de sua vida.

Vivendo há oito anos na Espanha, Tiago tem passado um período no Brasil, onde tem aproveitado a estadia para desenvolver trabalhos nos palcos tupiniquins. Apenas nos últimos 12 meses, ele já estrelou três trabalhos de sucesso no teatro brasileiro. 

Leia também: Orlando Morais confessa ser paizão protetor e diz: "Tentei resolver na terapia"

No início de agosto ele estreou com o musical IRON - O Homem da Máscara de Ferro, baseado no romance O Visconde de Bragelonne, de Alexandre Dumas, de 1850. O espetáculo conta a história de um prisioneiro não identificado, que foi mantido em diversas prisões por três décadas. 

A identidade do homem sempre foi mantida em segredo, por ele usar uma máscara. No entanto, ao ter seu rosto revelado, é descoberto que ele é o irmão gêmeo do Rei Luís XIV, tornando-se um perigo ao seu reinado. 

"O 'Iron' é um presente na minha vida! É intenso!! Ou mergulha de vez ou você fica olhando o trem passar! O diretor, Ulysses Cruz, desde o nosso primeiro contato, depois de quase 8 anos, me disse: primeiro quero que leia a obra e veja se te interessa fazer! Só nisso, ele ganhou todo meu respeito, amor e admiração! Fui dirigido, olhado, contemplado por esse diretor", declarou. 

Em meio ao desafio de interpretar gêmeos em um musical tão complexo, o artista garante que estudar bastante é o segredo para conseguir expressar personalidades tão distintas no palco. 

"Cada um desses personagens tem uma história de vida diferente, com personalidades e camadas muito avessas!! A leitura e a pesquisa me ajudaram a contar a história de cada um deles e a montar esse arquétipo! Esse olhar, o jeito de caminhar, de responder, de respirar… É um desafio e tanto", afirmou.

Diante de um currículo repleto de trabalhos que impressionam qualquer pessoa, Tiago conta que ainda deseja brilhar em outros cenários. "Eu adoraria fazer um espetáculo de prosa, o que chamamos de teatrão e também fazer cinema e TV. Espero continuar inspirando e sendo desafiado por diretores a fazer arte", disse.

Sobre a carreira que tem construído no Brasil, o ator não tem dúvidas do sentimento de gratidão que tem lhe tomado. "Sou muito grato a cada um desses produtores que me chamam a esses desafios, em especial a produtora de elenco, Vanessa Veiga, que me trouxe de volta ao Brasil para viver todas essas experiências, de emendar três musicais tão diferentes, com personagens tão singulares, ao longo de 12 intensos meses", finalizou.