Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Revista / Abre

O bem viver do ator Leonardo Miggiorin

Na Ilha, ele diz que alegria e amor-próprio devem ser prioridades

Bianca Portugal Publicado em 24/07/2020, às 12h00 - Atualizado às 12h12

Formado em Psicologia, Leonardo tem buscado suas raízes e está solteiro porque acha que este é o momento para se conhecer melhor - Martin Gurfein
Formado em Psicologia, Leonardo tem buscado suas raízes e está solteiro porque acha que este é o momento para se conhecer melhor - Martin Gurfein

Desde que começou a estudar teatro, aos 12 anos, o ator Leonardo Miggiorin (38) nunca mais conseguiu se afastar do cenário artístico. No início, se matriculou sem grandes pretensões. Queria mesmo era conquistar uma menina que estava no curso. Mas logo, esse mineirinho de Barbacena que pouco morou em sua terra natal porque o pai trabalhava na Aeronáutica e ele cresceu mudando de cidade, foi ‘mordido pelo bichinho do teatro’. O primeiro trabalho na TV não foi fácil. Participou do seriado infantil Flora Encantada, em 1999, exibido dentro do programa Angel Mix, comandado por Angélica (46) na Globo. Na época, morava em Curitiba, mas as gravações eram no Rio. Durante nove meses, Leonardo encarava 12 horas de ônibus, gravava e retornava para casa. Tudo em nome da arte. Logo depois, veio a série Presença de Anita, em 2001, que o alçou à fama. No meio do caminho, Leonardo chegou a se formar em Psicologia, mas jamais pensou em abandonar a carreira artística. “Quero pra sempre ser ator. É a atividade que está no meu sangue. Estou enraizado nessa profissão. Não me vejo saindo do universo artístico. Este é o meu universo”, resumiu ele na Ilha de CARAS, Ilha bela, São Paulo, antes da pandemia de coronavírus.

Longe da TV desde Jezabel, em 2019, sua última novela na RecordTV, Leonardo tem se dedicado a projetos pessoais. Está estudando Cinema, descobriu a delicadeza de diretores japoneses clássicos, como Yasujiro Ozu (1903–1963) e Akira Kurosawa (1910–1998) e já se arriscou a assinar um curta-metragem, Fundo, com direção e roteiro dele próprio sobre a sua experiência no isolamento social. “Já vinha produzindo espetáculos teatrais. Penso que o cinema pode agregar habilidades minhas, integrar o teatro com a psicologia. Não cortar nada, mas agregar, integrar tudo isso e poder trabalhar de uma forma mais autoral”, explicou. Mesmo sabendo das dificuldades que o cinema nacional tem enfrentado, Leonardo quer mergulhar de cabeça no métier. “Na arte, a gente tem mesmo que... Não quero usar a palavra resistir porque tem sido muito usada, mas acho que a gente tem que persistir no que acredita, no sonho e na ideia de comunicar.

Paralelamente ao projeto cinematográfico, Leonardo também está escrevendo um livro infantojuvenil sobre bullying. Ele não sofreu na infância, apesar de confessar que era muito tímido e introvertido, mas o tema sempre lhe causou interesse. “A ideia do sofrimento individual e da superação me comove muito e talvez eu possa ajudar muitas pessoas também pela minha superação, no sentido da autoestima, de entender suas diferenças, suas fragilidades. Eu tive que passar por esse processo de compreender minhas falhas e entender meus pontos fortes também.

Nesse processo de autoconhecimento, Leonardo inclui uma maior aproximação dos pais e dos amigos íntimos. “Busco muito a minha espiritualidade. Mais próximo dos meus pais, dos meus amigos. Transito por muitos meios e conheço muita gente, mas não perder as raízes é fundamental, sempre com alegria. A vida é muito generosa com a gente. A vida se renova. Todos passamos por momentos difíceis, falhamos, às vezes, mas todos merecemos uma segunda chance, começando por nós mesmos. É fundamental nos darmos uma segunda chance”, desabafou ele, que tem preferido permanecer solteiro neste período. “Preciso me conhecer e vivenciar experiências próprias até entender que estou pronto para uma relação mais séria. Acho que estou numa fase de transição mesmo”, analisou ele, que segue fora da TV.

O ator também tem cuidado com muito carinho não apenas de sua espiritualidade ou de sua psique, mas também de seu corpo. Não raro, Leonardo arranca suspiros nas redes sociais pela boa forma. Yoga, pilates, natação... A paixão por exercícios começou na vida adulta. “Gosto de me cuidar, de estar bem. Tem o lado da saúde, claro, mas tem também a autoestima”, explicou.