Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Datas Especiais / Dia dos Pais

Kaká: 'Ser pai é um sentimento único'

Kaká contou com exclusividade à CARAS Online sobre ser pai e revela que não pensa em ter outro filho

Redação Publicado em 09/08/2011, às 08h06 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Caroline Celico, Kaká, Luca e Isabella - Francisco Cepeda
Caroline Celico, Kaká, Luca e Isabella - Francisco Cepeda

Do alto de seus 29 anos de idade,  o jogador Kaká deixou de lado toda a conversa sobre futebol, o time em que ele joga na Espanha, o Real Madrid, e o sonho de jogar a Copa de 2014, que será no Brasil, para falar sobre um dos grandes momentos da sua vida - o de ser pai. Em 23 de abril deste ano, nasceu a pequena Isabella, fruto do seu casamento com a cantora Caroline Celico (23). Eles também são pais de Luca (3), o primogênito da família. Em uma conversa exclusiva com a CARAS Online, o jogador - radiante - não esconde a felicidade com a família feliz que está formando.

Não dá para descrever com palavras quando peguei meus filhos pela primeira vez no colo. É uma sensação, um sentimento maravilhoso", explicou Kaká, que vive na ponte-aérea São Paulo-Madri neste período após o parto de Carol. Depois de alcançar o estrelato no futebol e ser conhecido mundialmente, o jogador garante que o que tem derretido o coração dele, ultimamente, é o casal de filhos. “Ser pai é um sentimento muito bom, o que eu penso é que quando nasce um filho este sentimento que é único nasce junto”, revelou.

Dono de uma carreira estruturada, Kaká, que no ano de 2007, foi o ganhador do prêmio de melhor jogador do mundo pela FIFA, já jogou várias vezes com a camisa do Brasil e atualmente defende o Real Madrid, contou durante a entrevista que sua maior preocupação hoje, é participar o máximo da vida de seus filhos. “Procuro participar o máximo que consigo do dia a dia dos meus filhos, de cada momento. O que mais tento fazer como pai é transmitir bons valores aos meus filhos”.

O jogador aproveitou para falar como faz para matar as saudades dos pequenos quando está longe. “Com o Luca já da para falar por telefone e sempre que posso falo e vejo-os pela internet”. Kaká contou também que ainda não sentiu a diferença entre ser pai de um menino e ser pai de uma menina. Dedicado, sempre que pode, ele ajuda a mulher na rotina com os filhos. “Procuro participar ativamente na rotina deles. Dando banho, levando na escola, trocando fralda, contando história, brincando e tudo que posso fazer para interagir com eles. Estar ao lado deles é maravilhoso”, derreteu-se .

Como pai de segunda viagem, ele não se considera bravo, mas chama a atenção do Luca quando ele faz coisas erradas. “Eu e a Carol não somos bravos, a gente procura corrigir juntos aquilo que achamos estar errado. Mesmo sendo pequeno o Luca já faz coisa errada, e precisa de umas broncas às vezes”, admitiu.

O craque do Real Madri, ainda não sabe onde e como vai comemorar o próximo Dias dos Pais, mas garante: “vou comemorar com os meus filhos e com a minha esposa”.  Sobre aumentar o clã, o ídolo do futebol é direto e curto: “por agora não”.