Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Atualidades / ENTREVISTA

‘Eu não posso sair na rua que já sou reconhecida’, revela Márcia Fernandes

Em entrevista à Revista CARAS, a sensitiva comenta mais sobre sua notoriedade com o público, memes na internet e amadurecimento

Márcia Sensitiva fala sobre popularidade - Angelo Pastorello
Márcia Sensitiva fala sobre popularidade - Angelo Pastorello

Quando o assunto é espiritualidade e previsões dos famosos, um dos nomes mais conhecidos é Márcia Fernandes (71). Carismática e querida pelo público, foi na internet onde ela virou meme e conquistou uma legião de novos admiradores do seu trabalho. Márcia concedeu uma entrevista à Revista CARAS onde comentou: “Eu não posso sair na rua que já sou reconhecida”.

A clarividente começou a carreira na televisão nos anos 2000, onde fez participações em diversos programas da TV aberta, porém foi na internet onde ficou ainda mais conhecida pelo público jovem: “Isso até me assusta um pouco. Eu não posso sair na rua que já sou reconhecida! Principalmente pelos jovens...acho que sou pop para essa galera, falo a linguagem deles”.

Entre os seus memes e conselhos mais conhecidos, estão os bordões: “Para de ser doida!”, “Voa, cara, voa!” e “Vai com Deus, meu chapa”

Durante a conversa, Márcia comenta ser sempre muito receptiva com os fãs: “Acredito que, quando alguém me encontra, é porque foi coisa de Deus. Às vezes, uma palavra é capaz de salvar uma vida”, opina.

Amadurecimento

Com mais de 70 anos, a sensitiva declara que a chegada da idade não a preocupa, pelo contrário: “Eu não me considero velha, mas meu corpo já não acompanha minha mente”, compartilha.

Atualmente, a sensitiva não realiza mais atendimentos pessoais, porém ela continua com uma rotina intensa de palestras e participações em lives e podcasts. 

“Sempre começo meu dia com uma oração. Estudo muito, participo de programas e fico algumas horas por dia respondendo perguntas que recebo em meu site”.

No final da entrevista, Márcia revela não temer a morte:“Para mim, é uma passagem. Medo dela, eu não tenho. Meu único desejo é morrer feliz”, finaliza.