Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

‘Minha filha tinha medo de pagar mico’, diz Cláudia Abreu sobre a espalhafatosa Chayene

No ‘Mais Você’, Cláudia Abreu falou do sucesso de Chayene em ‘Cheias de Charme’ e revelou que sua filha de 11 anos tinha medo de “pagar mico” na escola por causa da personagem espalhafatosa da mãe

Redação Publicado em 26/09/2012, às 10h18 - Atualizado às 10h31

Cláudia Abreu e sua personagem em 'Cheias de Charme', Chayene - AgNews/ Divulgação Rede Globo
Cláudia Abreu e sua personagem em 'Cheias de Charme', Chayene - AgNews/ Divulgação Rede Globo

Mãe de quatro filhos, entre 11 meses e 11 anos, Cláudia Abreu (41) falou em entrevista ao Mais Você desta quarta-feira, 26, que Chayene, sua personagem cômica em Cheias de Charme, era irrecusável.

“Recebi a sinopse quando o meu filho caçula tinha um mês. Quando eu ‘li a Chayene’, eu falei: não vai dar pra não fazer. E a Chayene não conta a história da novela sozinha. A história tem as Empreguetes, o Fabian, o Inácio. Então, eu tive uma vida normal fazendo a Chayene”, explicou a atriz, acrescentando que preza muito pela maternidade.

“Eu abri mão de muitos papéis por causa da maternidade. Sempre soube que eu poderia ser atriz, mas meus filhos precisavam de mim naquele momento. Tenho um prazer imenso de cuidar dos meus filhos. Tive que fazer escolhas difíceis, de abrir mão de papéis maravilhosos. A vida inteira você tem escolhas. Eu escolhi fazer poucos trabalhos durante a infância dos meus filhos, mas trabalhos escolhidos a dedo”, contou, Cláudia, revelando que a espalhafatosa Chayene vai deixar saudades.

“Hoje gravo a minha última cena. Eu venho gravar como quem está indo pra uma festa. Adoro a equipe, a gente faz muitos amigos, revê outros. Fico pensando: como vou voltar pra uma novela normal, realista, naturalista? Dificilmente vou encontrar tanta liberdade em outro personagem”, explicou.

Com 26 anos de carreira, Cláudia ainda comentou a reação dos filhos com a personagem. “Minha filha Maria, de 11 anos, ficou com medo de pagar mico na escola, mas depois ela curtiu, as amigas gostam. Até a levei para assistir a gravação. A Filipa, de 5, curtiu mais, porque ela está naquela idade de sonhos, sem nenhum senso crítico. Ela chegou até a fazer figuração agora no final da novela. Ela é uma ‘fabianática’”, brincou a atriz, dizendo que os dois filhos menores, José Joaquim, de 2 anos, e Pedro Henrique, de 11 meses, ainda não entendem a repercussão de sua personagem.

Só elogios
Durante a entrevista à Ana Maria Braga (63), Cláudia ainda foi homenageada por colegas do elenco de Cheias de Charme.

Leandra Leal (30), que interpreta a empreguete Rosário, se revelou uma grande fã da atriz. “A Cláudia é uma das atrizes que mais marcou a minha vida, era muito fã dela e nunca tinha trabalhado com ela. Quando nos encontramos em nossa primeira cena, eu disse pra ela que era muito fãa. Pra mim foi uma honra poder estar presente como testemunha da Chayene. Posso dizer que tive a honra de trabalhar com essa grande atriz”, derreteu-se a loira.

Taís Araújo (33), a Penha, também deu seu depoimento e compartilhou com Cláudia as dificuldades de se trabalhar tendo filhos pequenos. “Cláudia, essa novela trouxe pra gente muitas coisas boas. A gente vai mudar nosso olhar para qualquer outro personagem a partir de agora. Você é corajosa de ter deixado seus quatro filhos e se arriscado com um personagem diferente desses. Seu personagem foi lindo.”

A diretora da novela, Denise Saraceni (58), também rasgou elogios à performance de Cláudia como Chayene. “É gratificante falar da Cláudia, além de ser uma atriz extraordinária, ela traz inteligência e irreverência. Ela aprendeu com a Chayene a sempre surpreender. A Cacau é nossa grande surpresa, não pelo sucesso que está fazendo, porque sabemos que é uma grande atriz, mas pelo fato de lutar com essa garra toda depois de ter tido tantos filhos”, completou.

Cláudia disse, também, que o final da novela promete grandes surpresas e que, agora, já pode perder os “dois quilinhos extras” que lhe restaram da gravidez de seu caçula. “A Chayene não pode ser um fiapo, porque ela tem cabeça de gorda. Ainda preciso perder mais uns dois quilos da gravidez, mas a Chayene não podia ser muito magra”, afirmou.