Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Glória Perez: Ninguém vai pedir desculpas ao Roberto Carlos? Chocada

Glória Perez usa seu Twitter nesta sexta-feira, 18, para comentar a questão das biografias não autorizadas, discutido no programa Saia Justa desta quarta-feira, 16

CARAS Online Publicado em 18/10/2013, às 15h04 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Glória Perez - Ag. News
Glória Perez - Ag. News

A novelista Gloria Perez usou seu Twitter nesta sexta-feira, 18, para desabafar sobre o programa Saia Justa, exibido na quarta-feira, 16, que discutia a questão das biografias não autorizadas.

+ Glória Perez escreve série que será dirigida por Amora Mautner

Em certo momento, a jornalista Bárbara Gancia mencionou um acidente sofrido por Roberto Carlos na infância, acrescentando que a informação é um fato pessoal da vida do cantor que é de conhecimento público.

+ Glória Perez relembra morte de Daniella Perez

"Ninguém vai pedir desculpas ao Roberto Carlos pela grosseria no Saia Justa? Só eu que fiquei chocada????", lamentou a autora, que conseguiu recolher e evitar a comercialização do livro A História Que o Brasil Desconhece, de Guilherme de Pádua, condenado pelo assassinato da sua filha, Daniella Perez.

Essa não é a primeira vez que Gloria usa o Twitter para se manifestar sobre o assunto. No dia em que o programa foi exibido, a autora já havia manifestado seu apoio a Paula Lavigne, porta-voz do movimento Procure Saber.

"A Paula Lavigne desenhou o que é exposição de intimidade do outro. Gente, eu queria que discutissem o que a Paula está propondo: uma conversa! Pelo visto não vai rolar. A Bárbara está empenhada em desviar o foco: gente, vamos falar dos direitos fundamentais e conflitantes", disse, referindo-se à liberdade de expressão e o direito à privacidade.

"Que grosseria com o Roberto Carlos, afff! Achei que a Paula se saiu muito bem. Pena que nã havia espaço para rebater ideias com ideias. Bom, tchau pra vocês, vou cuidar da minha série nova. E lastimo a virulência e a intolerância com que o assunto esta sendo tratado", completou Glória, que pouco depois voltou ao assunto.

"Já disse o que penso: concordo com o Ministro Barbosa. O ideal é biografias livres e indenizaçoes muito pesadas para desencorajar abusos. Patético é o direito fundamental à intimidade ser entendido como censura. Deviam ensinar a a constituiçao nas escolas: triste um povo não conhecer seus direitos", finalizou.