Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Christian Chávez: 'Minha música é universal, não tem sexo'

Em visita ao Brasil, o ex-RBD Christian Chávez grava em São Paulo, na noite desta terça-feira, 17, o primeiro DVD da carreira solo. Em conversa com CARAS Online, ele falou sobre religião e sexualidade

Redação Publicado em 16/01/2012, às 18h12 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Christian Chávez - Fábio Miranda/Opção Fotografia
Christian Chávez - Fábio Miranda/Opção Fotografia

A noite desta terça-feira, 17, será especial para Christian Chávez (28) e seus fãs brasileiros. Apesar de ter nascido no México e fixado residência em Los Angeles, na Califórnia (Estados Unidos), o ex-integrante do grupo RBD, que agora segue carreira solo, escolheu a cidade de São Paulo para fazer o registro do show ao vivo a ser lançado em um DVD que ele chama de Essencial.

Essencial hoje em dia para o rapaz que conquistou a fama com a novela Rebelde (exibida originalmente pela Televisa entre 2004 e 2006) é a liberdade. Seu último clipe, para a música Libertad - gravada em parceria com a também ex-RBD Anahí (28) - começa com Christian no confessionário. "Cresci em uma escola católica, de padres. Então, para mim, a primeira cena desse vídeo é muito importante. Porque passei uns dez anos pedindo a Deus que mudasse isso. Eu pensava que era algo mau e sujo. E nunca mudou, por mais que pedisse", revela o músico.

Em 2007, após terem sido divulgadas fotos em que Christian aparece com um antigo parceiro, ele decidiu assumir a homossexualidade, por meio de um comunicado aos fãs e à imprensa. "Tornei-me muito mais livre quando falei sobre isso. Foi como tirar um peso das costas. É um pouco difícil, mas acho que o saldo é positivo", avalia o mexicano. "As pessoas valorizam a honestidade, porque ela está em falta no mundo de hoje. E acho que os que continuam me acompanhando são aqueles que me amam como sou".

Além dos fãs e da crítica, Christian recebeu o apoio de personalidades do meio da música - inclusive de Ricky Martin (40) que, três anos depois, também traria a público a condição homossexual. "Tive a oportunidade de estar próximo ao Ricky em várias ocasiões. Ele é uma pessoa maravilhosa, um exemplo a ser seguido", diz o mexicano. No ano passado, Christian aproveitou uma folga na agenda para prestigiar uma apresentação do amigo em Los Angeles.

O ex-RBD está namorando. Mas, ao contrário de Ricky (o porto-riquenho tornou-se pai de gêmeos em 2008), não pensa em ter filhos. "Nunca se sabe. Mas agora não. Tenho muita coisa para fazer. Ser pai é uma responsabilidade muito grande", avalia. Seu maior desafio talvez seja a luta contra o preconceito sem erguer bandeiras. "Não posso deixar de lado a causa gay. Porque eu sou gay, e isso me afeta diretamente. Mas acho que a música é universal, não tem sexo. Minhas músicas não têm "ela" ou "ele". Só falam do amor, de forma geral. Para mim, é muito importante poder romper essa barreira com as pessoas que pensam: 'ah, essa música é de homossexuais'. É trabalhoso, mas estou no caminho".