Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

'Terminam as despedidas, começa a realidade da ausência', diz filha de Roberto Bolaños

Filhas de Roberto Bolaños, o criador de Chaves, usaram as redes sociais para agradecer aos fãs pelas homenagens ao pai

CARAS Digital Publicado em 02/12/2014, às 10h43 - Atualizado em 15/05/2019, às 12h40

Roberto Bolaños, o Chaves - SBT/Divulgação
Roberto Bolaños, o Chaves - SBT/Divulgação

Familiares deRoberto Gómez Bolanõs, o criador de Chaves e Chapolin, usaram as redes sociais para agradecer as demonstrações de apoio de fãs de vários países. O comediante morreu na sexta-feira, 28, e foi sepultado na segunda-feira, 1º, no México. Milhares de pessoas foram ao estádio Azteca se despedir de Bolanõs durante o velório.

"Obrigada, pai, por me deixar experimentar o amor que o mundo tem por você", escreveu Graciela Gómez Fernandes no Twitter. "Terminam quatro agitados dias de despedidas. Começa a realidade da ausência. Obrigado a todos por seu amor", continuou a filha de Bolanõs.

"O carinho recebido ameniza a perda. Muito obrigado por suas palavras e ações. Chespirito era um bom homem e um excelente pai", disse Marcela Gómez Fernandes. "Brasil, Colombia, Venezuela, Chile, Costa Rica, Argentina, Peru... Saudações de toda a América Latina. Quanto amor pelo meu pai. Que lindo!", escreveu Paulina Gómez.

Roberto Bolanõs era pai de seis filhos: Roberto, Teresa, Marcela, Graciela, Paulina e Cecilia, frutos de seu primeiro casamento, com Graciela Fernández. Ele era casado com Florinda Meza, a intérprete da dona Florinda, mas eles não tiveram filhos.

Trajetória

Roberto Gómez Bolaños nasceu na Cidade do México em 21 de fevereiro de 1929, filho da secretária Elsa Bolaños Cacho e do pintor, cartunista e ilustrador Francisco Gómez Linares. Embora tenha estudado na Universidade Nacional Autônoma do México, nunca chegou a se formar.

Depois de tentar ser lutador de boxe, jogador de futebol e engenheiro, Bolaños finalmente descobriu que sua paixão era escrever. A carreira teve início na década de 1950 como escritor no rádio e na televisão. Começou escrevendo esquetes para um programa de comédia chamado "Cômicos e Canções". Chegou a fazer roteiros de cinema e estreou como ator no filme "Dos Locos en Escena". Mas demorou para seguir na dramaturgia, passou muitos anos se dedicando a escrever para a TV mexicana.

Em 1968, foi chamado para estrelar ao lado de Ramón Valdés, Rubén Aguirre e María Antonieta de las Nieves "Los Supergenios de la Mesa Cuadrada", na TIM (Televisión Independiente de Mexico). O Doutor Chapatin e o Professor Girafales nasceram ali. Esse seria também o encontro do elenco que mais tarde estrelaria Chaves e Chapolin, dentre outras produções. O nome profissional, Chespirito, foi dado pelo diretor Agustín Delgado, como forma diminutiva derivada e adaptada ao espanhol de Shakespeare.

Em 1970, surge Chapolin Colorado, um herói atrapalhado que seria um de seus mais famosos personagens. No ano seguinte, cria seu maior sucesso, Chaves, que o tornaria conhecido mundialmente ao lado de  Carlos Villagrán (Quico), Ramón Valdés (Seu Madruga), Florinda Meza (Dona Florinda), Rubén Aguirre (Professor Girafales), Édgar Vivar (Seu Barriga e Nhonho), Angelines Fernandez (Dona Clotilde) e María Antonieta de las Nieves (Chiquinha).

Chaves estreou no SBT em agosto de 1984, no programa do Bozo e ganharia um horário próprio algus anos depois. Chespirito também foi autor de outros personagens menos marcantes como  Chompiras, Dr. Chapatin, Vicente Chambon e Chaparrón Bonaparte. Suas esquetes deram origem ao Programa Chespirito em 1980, que seguiram no ar até meados da década 1990.

O primeiro casamento de Roberto Bolaños foi com Graciela Fernandez, com quem teve seis filhos. Após o fim da união e de mais de 20 anos convivendo com Florinda Meza, atriz que interpretava Dona Florinda, os dois começam um romance e se casam em novembro de 2004. Aos 82 anos, em 2011 Bolaños surpreendeu ao abrir uma conta no Twitter, onde passou a interagir com fãs e divulgar fotos de sua história e sua intimidade. Em apenas uma semana, conquistou mais de meio milhão de seguidores.

Em 2012, em homenagem aos 40 anos do personagem Chespirito, a Televisa promoveu uma grande festa que reuniu boa parte do elenco de Chaves e outras personalidades no Auditório Nacional do México. Crianças, jovens e adultos de todas as idades se vestiram dos personagens da vizinhança em uma festa que ficou conhecida como "América Celebra a Chespirito" e que contou com a participação de 17 países, entre eles o Brasil.

A homenagem brasileira foi produzida pelo SBT por meio de um flash mob no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, e foi eleita a melhor das apresentações. Em fevereiro de 2014, a família de Bolaños confirmou que a saúde do ator estava frágil.