Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

24 anos depois da estreia, relembre curiosidades e cenas marcantes de 'Vamp'

Novela exibida pela primeira vez em 15 de julho de 1991 segue como um marco da ficção televisiva

CARAS Digital Publicado em 15/07/2015, às 11h44 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Vamp - Reprodução/ TV Globo
Vamp - Reprodução/ TV Globo

Muito antes de Crepúsculo ou de séries adolescentes de TV como The Vampire Diaries e The Originals, a TV Globo exibia Vamp, telenovela de Antonio Calmon que marcou a história da teledramaturgia brasileira.

+ Novela 'Vamp' vai virar musical com estreia ainda em 2015

Com trilha sonora que ia do tema de abertura inesquecível Noite Preta ao rock pesado de Sympathy for the Devil, a trama foi uma ousadia não apenas em sua temática, mas também em sua narrativa. Com Claudia Ohana, Joana Fomm e Ney Latarroca em grande forma e uma direção leve de Jorge Fernando, a trama ambientada na fictícia Armação dos Anjos se inspirou na linguagem do videoclipe para construir um sucesso sem precedentes - seu último capítulo chegou a marcar 72 pontos, um recorde para o horário das 19h.

+

Jovem, ágil e divertida, a novela contava a história do capitão reformado da Marinha Jonas Rocha (Reginaldo Faria), que se casa com Carmem Maura (Joana Fomm). Eles vivem apaixonados, mas o casamento feliz é movimentado pela chegada da estranha cantora de rock Natasha (Claudia Ohana), que esconde um segredo: é vampira e fez um pacto com o conde Vlad (Ney Latorraca). Com muita aventura e um bom ritmo, a trama embalou o público infanto-juvenil e rendeu uma série de produtos licenciados, de bonecos a álbuns de figurinha.

Em entrevista ao Memória Globo, Jorge Fernando relembrou a primeira cena gravada da trama, que teve locações fora do país. "A gente começou gravando em Veneza com uma música sacra meio dance e eu botei no último volume e Ohana dançava e de repente chegou polícia e coisas do tipo, mas a música era proibida na Itália e a gente foi preso", conta.

"Vamp foi uma novela muito gostosa, meu personagem era o Popeye, o herói da criançada", acredita Reginaldo Faria. "Eu percebi que o público me venerava, em todo lugar que eu ia eu era chamado pelo nome do meu personagem".

O fenômeno também foi sentido por Joana Fomm: "Quando eu parava no sinal, era impossível sair, juntava um bando de crianças em volta", relembra.

Vamp foi exibida entre 15 de julho de 1991 e 8 de fevereiro de 1992 e teve reprises no Vale a Pena Ver de Novo e no canal Viva. A novela também ganhou uma quase-continuação, O Beijo do Vampiro, que estreou em 2002