Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Teatro / A ROUXINOL E A ROSA

Barbara Bruno completa 50 anos de carreira com feiticeira em peça: 'Liberdade'

Em entrevista à CARAS Brasil, Barbara Bruno relembrou o início da carreira em 1972

A atriz Barbara Bruno como a Feiticeira de A Rouxinol e a Rosa - Foto: Barnabé Fotos
A atriz Barbara Bruno como a Feiticeira de A Rouxinol e a Rosa - Foto: Barnabé Fotos

Prestes a estrear como a Feiticeira da peça A Rouxinol e a Rosa - Um amor que não ousa dizer seu nome, Barbara Bruno (67) não esconde a animação em completar 50 anos de carreira no teatro. Em entrevista à CARAS Brasil, a filha de Nicette Bruno e Paulo Goulart relembrou seu primeiro trabalho, em 1972, e ainda exaltou o espetáculo, inspirado em um conto do escritor Oscar Wilde.

"O teatro está sempre refletindo a sociedade que ele ocupa", começa Barbara Bruno. "O principal é a busca da liberade e do respeito, é uma questão humana. É o momento de a gente dizer esse texto, é hora de prestarmos mais atenção na voz do Oscar Wilde, de ouvirmos."

Longe da televisão desde 2016, com o fim da novela Cúmplices de um Resgate, no SBT, a atriz diz que o teatro sempre teve um lugar especial em sua carreira, apesar de ter começado profissonalmente com a novela Camomila e Bem-me-quer, de Ivani Ribeiro, na extinta TV Tupi. 

Leia também:Glamour Garcia estreia espetáculo de 'drama picante' na madrugada de São Paulo

Na época, Barbara Bruno tinha 16 anos e havia terminado o curso de teatro de Cláudio Côrrea e Castro. Ela foi indicada pelo ator para um teste, ao lado de outros artistas, e passou, assinando seu primeiro contrato profissional. A artista relembra que, na época, o documento profissionalizante para atores, chamado DRT, ainda não existia. 

"Criei meus filhos com o teatro, sempre fui mais de lá. Eu sempre gostei de ser dona do meu nariz, de não depender de terceiros. Não tenho absolutamente nada contra TV ou cinema, faço qualquer negócio, desde que seja para levar a minha arte a frente."

Agora, na trama de Rony Guilherme Deus, inspirado na fábula O Rouxinol e a Rosa de Oscar Wilde, a artista encarna o papel de Feiticeira. "Existe uma responsabilidade muito grande naquilo que a gente diz e no que a gente propaga. É com muito senso de responsabilidade, orgulho e responsabilidade que estamos mergulhados nesse trabalho."

Para ela, o espetáculo irá abordar a busca pela liberdade e respeito, e pretende defender a grande essência humana. Barbara Bruno ressalta que, atualmente, o público está mais aberto a ouvir e refletir internamente sobre as provocações que o teatro causa.

A Rouxinol e a Rosa - Um amor que não ousa dizer seu nome estreia nesta sexta-feira, 15, no Teatro B32, em São Paulo. Ao lado de Glamour Garcia e Augusto Zacchi, Barbara Bruno abre o horário da madrugada para contar a história mística que promete cenas picantes e reflexões profundas.

CONFIRA FOTO DE BARBARA BRUNO: