Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS
Realeza / É lei

Assim como William, Príncipe Harry e Meghan Markle não terão custódia total de seus filhos

Segundo a lei do Reino Unido, a rainha Elizabeth tem direito de custódia

CARAS Digital Publicado em 23/08/2018, às 17h20 - Atualizado às 17h32

Harry e Meghan - GEtty'
Harry e Meghan - GEtty'

Imagina só: você tem um filho e resolve mudar de casa. Escolhe uma linda, grande, em uma ótima localização, mas... A bisavó da criança não gostou do local. E, então, você é obrigado - por lei - a seguir a vontade dela!

Se você for um membro da família real, isso é bem possível de acontecer. 

Lá no Reino Unido, o membro soberano da família tem custódia sobre todos os netos, bisnetos, tataranetos... Enfim, qualquer familiar direto que for menor de idade. Então, a rainha Elizabeth tem custódia sobre todos os filhos de William e Harry - presentes e futuros!

A lei tem mais de 300 anos. "Isso data do Rei George I [nos anos 1700], e as leis nunca mudaram. Ele fez isso porque tinha um relacionamento muito ruim com seu filho, George II", explicou a especialista em realeza Marlene Koenig. "Então, ele fez passar ela lei que dizia que o Rei seria guardião legal de seus netos", completou para a Cosmo.  

Em meio à separação de Lady Di e Charles, o assunto veio à tona, em 1993. Na ocasião, o expert em direito constitucional Michael L. Nash explicou sobre o esquema de guarda [por conta de William e Harry, então crianças]. "A rainha tem a última palavra em questões de custódia, educação, e até onde os príncipes vão morar, inclusive enquanto o pai deles estiver vivo. Quanto à mãe, o que ela diz não é critério, é negociável", explicou. 

Porém, garantem que Elizabeth provavelmente não vai inteferir na criação dos bisnetos a não ser em caso extremo.