Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Filme com Ana Paula Arósio chega aos cinemas em dezembro

Filme 'Anita e Garibaldi' foi rodado em 2005. O longa com Ana Paula Arósio e Gabriel Braga Nunes chegará aos cinemas em dezembro

CARAS Online Publicado em 15/10/2013, às 12h18 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Ana Paula Arósio e Gabriel Braga Nunes - Divulgação
Ana Paula Arósio e Gabriel Braga Nunes - Divulgação

A produtora Laz Filmes anunciou nesta terça-feira, 15, que o filme Anita e Garibaldi, estrelado por Ana Paula Arósio e Gabriel Braga Nunes, deve chegar aos cinemas em dezembro. A informação veio na mesma semana em que ganharam força os rumores de que Ana Paula está sendo sondada para voltar à Globo.

O longa, dirigido pelo italiano Alberto Rondalli, foi rodado na região Sul do Brasil em 2005 e retrata parte da passagem de Giuseppe Garibaldi pela América, assim como o amor de Anita e Garibaldi.

+ Longe dos holofotes, Ana Paula Arósio completa 38 anos e estreia novo filme

Com orçamento de R$ 6 milhões, o filme enfrentou problemas na captação de recursos, e por isso, será lançado apenas agora.  O longa foi coproduzido por Paulo Betti, com trilha sonora assinada por Arrigo Barnabé, interpretada por Thais Gulin, namorada de Chico Buarque.

“O filme Anita e Garibaldi levará paras as telas de cinema uma história real e minimalista, com muita verdade, desde os figurinos de época, às embarcações e às batalhas”, disseafirma Rubens Gennaro, produtor e autor do argumento do longa, por meio de assessoria de imprensa. O filme será distribuído pela Polifilms e Bitelli Films. “Nossa intenção é lançá-lo na primeira quinzena de dezembro”, diz Marcelo Bitelli, responsável pela distribuição.

Sobre o filme:

Anita e Garibaldi é inspirado nas memórias de Giuseppe Garibaldi, um grande filme de época. Longe dos clichês heróicos e com uma apurada reconstrução histórica, o filme conta parte da vida no Brasil do jovem Garibaldi. O seu encontro com Anita, o aprendizado humano e militar, a amizade com Luigi Rossetti, um dos revolucionários italianos que com ele lutavam pela libertação do Rio Grande do Sul e Santa Catarina do jugo do Império Brasileiro.

"Garibaldi foi um homem de força, atitudes e conquistas admiráveis, todos sabemos. No filme, buscamos sua fragilidade, suas possíveis dúvidas e inseguranças. Nos concentramos nos efeitos de sua paixão tão vertical por Anita; buscamos um olhar próximo e sensível sobre esta história de amor que durou 10 anos, mas o acompanhou até o fim da vida", destaca Gabriel Braga Nunes.