Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Carnaval / Folia

Lívia Andrade mostra como se preparou para o desfile e declara amor à Tucuruvi

Com uma trajetória de quase 20 anos participando de desfiles carnavalescos, Lívia Andrade garante que a "paixão louca e arrebatadora" da Gaviões cedeu lugar a um "amor tranquilo e sereno" pela Tucuruvi

Redação Publicado em 10/02/2013, às 06h36 - Atualizado em 19/03/2020, às 14h13

Lívia Andrade se prepara para entrar como Princesa da Bateria da Acadêmicos do Tucuruvi, em São Paulo - Murillo Constantino
Lívia Andrade se prepara para entrar como Princesa da Bateria da Acadêmicos do Tucuruvi, em São Paulo - Murillo Constantino

Há 19 anos desfilando em carnavais,Lívia Andrade (29) entrou na avenida na madrugada deste domingo, 10, como princesa de bateria da Acadêmicos do Tucuruvi, escola que substituiu a antiga Gaviões da Fiel, à qual dedicou dez anos desta trajetória e que, inegavelmente, ocupa um espaço em seu coração: "Tinha muita afinidade com todo aquele bando de loucos e acabava sendo mais uma ali na multidão que ama o Corinthians. Mas hoje sou mais um amor tranquilo e sereno do que uma paixão louca e arrebatadora", garantiu.

A CARAS Online acompanhou a preparação dela que representava uma caipira bastante contemporânea, com uma fantasia toda de ferro, com encaixes delicados e trabalhosos. A caracterização destinava-se a contar a história do ator e cineasta brasileiro Mazzaropi em seu centenário, tema considerado por ela coincidente com os demais trabalhos nos quais está envolvida: "Meu trabalho tem muito a ver com Mazzaropi na alegria, na questão do povo e da simplicidade. Tem tudo a ver com os artistas do SBT", garantiu ela, destacando a força do samba: "está muito divertido, fácil de cantar e eu me apeguei bastante a isso"

Com tanto tempo de avenida, Lívia ainda destaca a "vontade" como fator principal para o bom desempenho: "O importante é curtir cada momento, inclusive a preparação. Antes eu desfilava sozinha, agora já carrego a família toda comigo. A emoção de pisar na passarela não dá para descrever, precisa estar ali para sentir"

A atriz comentou a avenida como um espaço aberto à diversidade, onde se encontra todo tipo de corpos e é nisso que está a beleza, segundo ela: "Vejo bunda mole, bunda dura, bunda com e sem celulite e todo mundo fica bonito com a fantasia, todo mundo se diverte. Isso você só vê uma vez por ano e é preciso aproveitar cada minuto", recomendou.

Embora tenha acatado a "dica" de Silvio Santos (82) e tenha reduzido o tamanho do implante do silicone a pedido do patrão, Lívia confessou sentir falta de seios mais volumosos para o desfile: "Sinto falta daquela coisa enchendo, transbordando, chacoalhando, acho que ajuda no samba, faz o ritmo", divertiu-se. Ainda assim, ela não hesitaria em seguir qualquer recomendação de Silvio, já que considera sua visão artística  perspicaz e o admira profissional e pessoalmente: "O Silvio é um mestre, sua visão artística é impressionante e eu sou sua grande fã. O que ele me der dica, vou seguir com certeza", finalizou.