Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Anderson Di Rizzi, o “Palhaço’ de Amor à Vida, transformou o corpo com a corrida

O ator, que exibe seus músculos na novela, revelou que há pouco mais de um ano tinha um corpo muito diferente, mas que agora investe em corrida e musculação para manter os músculos que conquistou

Luiza Camargo Publicado em 06/12/2013, às 16h12 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Anderson Di Rizzi - TV Globo/ Instagram
Anderson Di Rizzi - TV Globo/ Instagram

Anderson Di Rizzi, o Carlito -ou “Palhaço”- de Amor à Vida exibe sua boa forma todas as noites na telinha. O figurino do personagem, cheio de roupas justas, deixa ainda mais em evidência os músculos do galã.
Porém, ele nem sempre foi assim. O ator de 34 anos tem esse “corpão” apenas há um ano e meio, já que antes não pegava tão pesado na malhação.

Eu amo correr, mas comecei a correr depois de velho (risos), só no ano passado. No começo de 2012, eu não conseguia correr nem 5 minutos, era difícil. Mas aí, contratei meu personal trainer e ele falava ‘vamos correr juntos, não para’, e na hora que eu parava ele me ajudava (risos). Hoje em dia, depois de muito treino, corro 10 km 3 vezes por semana. Adoro dar uma corridinha, principalmente à noite, uns 40 ou 50 minutos”, revelou o galã em entrevista exclusiva à CARAS Online.

+ Anderson Di Rizzi publica foto com a “Palhacinha” de Amor à Vida'

+ Anderson Di Rizzi, o ‘Palhaço’ de Amor à Vida', declara: “Meu maior sonho é ser pai”

Mas Anderson não pratica apenas corrida. A musculação também é importante em sua rotina de exercícios.

Quando consigo, faço musculação 2 ou 3  vezes por semana e também treinos funcionais com o meu personal trainer. Eu também adoro praticar stand up paddle”.

Para ele, sua perdição é a alimentação. Mesmo não bebendo nem fumando, ele assume que adora um doce, por isso, faz de tudo para evitá-los.

Eu não fumo nem bebo e tento manter uma dieta, ma sé difícil (risos). Às vezes, vou ao mercado e compro uma lata de leite condensado ou um salgadinho, aí me arrependo. Agora, tento nem comprar para não cair na tentação”.