Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

PREMIAÇÃO EM LOS ANGELES E A FESTA NO HYATT EM SÃO PAULO

TRANSMISSÃO DA TNT COM MARIA CÂNDIDA E RUBENS EWALD FILHO FAZ O LINK

CARAS Digital Publicado em 28/02/2007, às 13h55 - Atualizado em 17/01/2019, às 16h42

PREMIAÇÃO EM LOS ANGELES E A FESTA NO HYATT EM SÃO PAULO
PREMIAÇÃO EM LOS ANGELES E A FESTA NO HYATT EM SÃO PAULO

Pelo terceiro ano consecutivo, CARAS e TNT trazem para o Brasil o glamour do grande dia do cinema mundial, o Oscar. Enquanto o crítico Rubens Ewald Filho (58) e a jornalista Maria Cândida (35) comentavam o desenrolar da noite direto dos estúdios da TNT nos Estados Unidos, no hotel Grand Hyatt São Paulo, na capital paulista, 500 famosos e vips reuniam-se na festa do Oscar CARAS-TNT, patrocinada pela Nivea. Se no tapete vermelho do Kodak Theatre, em Hollywood, brilharam na 79ª edição do prêmio Penélope Cruz (32) e Daniel Craig (38), entre outros, em São Paulo desfilavam igual charme a apresentadora do SBT Adriane Galisteu (33), a cantora Fafá de Belém (50), e as atrizes Luiza Tomé (43), Mel Lisboa (24) e Karina Bacchi (30). "CARAS emprestou mais glamour a uma noite que já é especial", disse Adriane, que volta aos palcos em março. "Jô Soares me perguntou se eu participaria de uma peça do Juca de Oliveira, Às Favas com os Escrúpulos, em que ele dirigiria Juca e Bibi Ferreira", contou Dri. "Fiquei tão emocionada que nem perguntei o nome da personagem. Aceitaria nem que fosse só para passar pelo palco onde está Bibi", repetia Dri. "Juca vive um político, casado com Bibi, e eu sou, digamos, sua assessora para assuntos aleatórios", adiantou. "Temos cinco horas de leituras de mesa por dia e o que aprendo com este trio é inenarrável.""Nada é mais revigorante que fazer o que se ama; veja Jack Nicholson e Diane Keaton, que energia", concordava Luiza, que fará a nova novela na Record, Luz do Sol. Entre as belas, a conversa também girava em torno da diversão de desfilar pelo tapete vermelho - a exemplo do que fizeram, em L.A., John Travolta (53) e sua Kelly Preston (44), Kirsten Dunst (24) e o 007 Daniel Craig (38) - e da beleza da decoração, com 7 200 rosas brancas e 2 000 orquídeas farenópolis, todas brancas. "A noite está linda, digna de um Oscar", elogiou Karina. "Minha filha é cinéfila e eu a acompanho", disse Fafá, referindo-se à cantora Mariana Belém (26), tão orgulhosa quanto o produtor musical Quincy Jones (73), com a filha, a atriz Rashida Jones (31). "Adoro o clima de expectativa e essa atmosfera da festa do Oscar é um show à parte", disse Mel Lisboa, que volta à TV na próxima novela das 7 da Globo, Sete Pecados Capitais. "Vocês poderiam conferir de novo o envelope?", perguntou Martin Scorsese (64), fingindo não acreditar que havia ganho o Oscar de melhor Direção por Os Infiltrados. Reparando o que era considerado por muitos como uma injustiça do passado, a Academia consagrou o diretor, que já havia sido indicado sete vezes antes sem vitórias. Além de duas tentativas como roteirista, Scorsese concorreu pela direção com Touro Indomável (1980), A Última Tentação de Cristo (1988), Os Bons Companheiros (1990), Gangues de Nova York (2002) e O Aviador (2004). "Muitas pessoas ao longo desses anos me desejaram isso. Andava pelas ruas, em consultórios, elevadores, e elas repetiam, 'você deveria ganhar um, você deveria ganhar um'. E eu digo: obrigado. Amigos ao longo dos anos e amigos que estão aqui, obrigado. Isto é para vocês", agradeceu ele em seu discurso, durante o qual repetiu a expressão "thank you" (obrigado) 12 vezes. O prêmio foi entregue por seus colegas de geração Francis Ford Coppola (67), Steven Spielberg (60) e George Lucas (62). "Estou emocionado com essa honra e a de ser presenteado por meus velhos amigos. Lá se vão 37 anos", comoveu-se Martin. Considerado pela crítica como uma volta de Scorsese à sua melhor forma e à temática da violência urbana, Os Infiltrados levou mais três estatuetas: Melhor Filme, Roteiro Adaptado e Edição. Nascido em uma humilde família de italianos na área da máfia de Nova York, Martin dirige com maestria a trama, uma refilmagem do japonês Infernal Affairs. "Muito do meu cinema vem das minhas experiências pessoais. Quando criança, sofria com uma terrível asma, não tinha condições físicas de brigar nas ruas. Assim, me dediquei ao cinema e à igreja", conta ele. As apostas para A Rainha na categoria de Melhor Atriz eram avassaladoras em Hollywood. Por isso Helen Mirren (61) pisou no tapete vermelho sabendo que sairia com o Oscar nas mãos. Recatada mas extremamente sensual em um modelo de Christian Lacroix, Helen não deixou a diplomacia em nenhum momento, sempre ao lado do marido, o diretor Taylor Hackford (62). "Minha irmã me disse que todas as crianças gostam de ganhar estrelinhas douradas, e essa é a melhor que ganhei em toda a minha vida", conta Mirren ao receber a honra da Academia. A doce e exuberante Penélope Cruz (32) fez jus ao aplaudido glamour da cerimônia, com seu longo Versace. Cruz teve a honra de ser a primeira atriz espanhola a concorrer em sua categoria ao Oscar. "Eu sei que não vou ganhar, mas não pude evitar acordar muito nervosa esta manhã. A indicação é de enorme importância para mim", confessou Penélope antes de entrar no Teatro Kodak. Com somente 31 anos, a atriz inglesa Kate Winslet já foi indicada cinco vezes. Mãe de Mia (7), do seu primeiro casamento, com o diretor James Threapleton (32), e Joe Alfie (3), do seu atual marido, Sam Mendes (41), diretor de Beleza Americana (1999), a atriz assume que está no melhor momento da sua vida profissional e pessoal. "Mal posso acreditar que tive cinco nomeações ao Oscar com 31 anos. É impactante", conta a querida Rose DeWitt, de Titanic (1997). A terceira atriz inglesa indicada da noite, Judi Dench (72), não pôde comparecer à cerimônia devido a uma operação recente no joelho. Meryl Streep (57) fugiu da imagem de malvada da sua personagem, Miranda Priestley, e foi à cerimônia acompanhada de sua filha Grace. Forest Whitaker (45) estava tão garantido como Melhor Ator pelo seu trabalho em O Último Rei de Escócia, que conseguiu emocionar a platéia com o seu discurso ao receber o prêmio em sua primeira indicação. "Nunca pensei que fosse trabalhar em filmes, mas hoje posso dizer que é possível tocar os sonhos e fazê-los acontecer. Quando comecei a ser ator, foi por causa do meu desejo de me conectar a todos. Ser ator para mim é acreditar nessa conexão, é tão profundo que acredito nisso. Agradeço aos meus ancestrais que continuam a me guiar, e a Deus que me deu este momento, que vou levar comigo para sempre nesta vida e na próxima", finalizou Forest, sendo observado com orgulho e lágrimas de emoção pela esposa, Keisha Whitaker, radiante no longo amarelo de Georges Chakra. Will Smith (38) não levou o prêmio nesta edição do Oscar, mas a sua indicação pela atuação no filme A Procura da Felicidade foi algo até menor. Isso comparando-se à satisfação do ator por trabalhar com o filho, Jaden Christopher Syre Smith (8), fruto da sua união de 11 anos com a atriz e cantora Jada Pinkett Smith (35), que mostrava-se belíssima na criação dourada de Carolina Herrera com jóias da H.Stern. "Meu pai me enganou. Ele me disse que iamos fazer uma comédia juntos e, na verdade, era um drama", reclamou o primogênito ao apresentar o Melhor Curta de Animação. O favorito das mulheres, Leonardo Dicaprio (32), não recebeu o Oscar na sua terceira nomeação pela atuação em Os Infiltrados. Mas aproveitou para apoiar a Al Gore em sua luta contra o aquecimento global. "Você não quer aproveitar e anunciar outra coisa Senhor?", incitou Leonardo, insinuando que Gore poderia anunciar uma nova candidatura à presidência dos Estados Unidos. Dona de uma voz espetacular e de curvas infartantes, Beyoncé Knowles (25) é a nova paixão dos norte-americanos. Considerada de uma beleza sem igual, Beyoncé foi ao Teatro Kodak para cantar e apoiar os seus colegas de Dreamgirls, Eddie Murphy (45) e Jennifer Hudson (25). Usando um vestido com reminiscências gregas da grife Armani Privé, ela foi criticada pelos fashionistas, que consideram o modelito muito pesado, desnecessário diante de seu rosto delicado. Indiferente a isso, no tapete vermelho, ela aproveitou para desmentir os rumores sobre conflitos entre as colegas do elenco do musical. "Jennifer merece o Oscar. Espero que Eddie ganhe. É um ótimo ano para ser um ator afro-americano", garantiu Beyoncé. Com mais experiência na passarela da moda, Jennifer Lopez (37) deslumbrou, como sempre, no modelo da Marchesa. Acompanhada pelo marido, o músico Marc Anthony (38), Jennifer apresentou as três canções do musical Dreamgirls indicadas ao Oscar. Hudson, Beyoncé e Anika Noni Rose (34) cantaram para a platéia músicas de Henry Krieger:Listen, Love You Do e Patience. Não houve surpresa quando a sensual Jessica Biel (24), vestindo longo Oscar De La Renta cor-de-rosa choque, e o ator James McAvoy (28) chamaram Michael Minkler, Bob Beemer e Willie Burton para receber o Oscar de Melhor Efeitos Sonoros para DreamGirls. Os atores Steve Carrell (44) e Greg Kinnear (43) apresentaram os candidatos à Melhor Edição de Som, troféu que foi para Cartas de Iwo Jima. "É uma coisa que se faz à noite, sozinho, cercado de aparelhos eletrônicos", brinca Carrell, referindo-se - supostamente - à Edição de Som. A categoria de Melhor Atriz Coadjuvante resumiu perfeitamente a variedade de nacionalidades, com novos e consagrados talentos, nas indicações da septuagésima nona edição do Oscar. No tapete vermelho, a australiana Cate Blanchett (37) confirmou a sua tradicional elegância, vestindo Armani Privé. "Só precisei bater os olhos no vestido e já decidi que seria ele", conta ela, demostrando o seu natural sentido da moda. Já a favorita da noite, Jennifer Hudson (25), cometeu um lapso fashion ao cobrir o glamouroso Oscar De La Renta com um bolero futurista. Os que esperavam outro capítulo de conto de fadas na história da ex American Idol precisaram antes esquecer a sua passagem pelo tapete e esperar a entrega dos prêmios. Hudson foi uma das poucas favoritas da noite que cumpriu a expectativa e recebeu o seu primeiro prêmio da Academia - já em sua primeira nomeação - das mãos do galã George Clooney (45), ganhador do Oscar de Melhor Ator Coadjuvante no ano passado por Syriana. "Tenho que prestar atenção neste momento, mal consigo acreditar no que Deus pode fazer. Se minha avó estivesse aqui para me ver, ela foi a minha inspiração para tudo, ela sempre cantou mas nunca teve a chance", declarou Jennifer, no palco, com evidente emoção. Em seguida, Hudson cantou as três músicas indicadas com suas co-protagonistas em Dreamgirls, Beyoncé Knowles (25) e Anika None Rose (34). A mexicana Adriana Barraza (50) se mostrou orgulhosa e confiante durante toda a cerimônia. Dona de sete nomeações para diversos prêmios internacionais por seu trabalho como atriz coadjuvante no filme Babel, ela já é uma ganhadora. Contrariando os boatos de que estaria saindo com o brasileiro Fabrízio Moretti (26), baterista do The Strokes e ex-namorado da atriz Drew Barrymore (32), Kirsten Dunst (24) compareceu ao Kodak Theatre ao lado de seu irmão, Christian Dunst (19). Protagonista do longa Maria Antonieta - vencedor do Oscar de Melhor Figurino -Kirsten fugiu dos padrões e foi uma das poucas atrizes a ousar no tapete vermelho com um longo justo Chanel Couture azul prateado estilo anos 30. Para completar o visual - que contrastava com sua jovialidade - a atriz optou por um bracelete vintage da marca italiana Bvlgari e uma bolsa carteira do designer francês Roger Vivier. No rosto, o batom vermelho contrabalançava com a pele alva e os olhos azuis. Durante a cerimônia, Kirsten dividiu o palco com Tobey Maguire (31), com quem fez par romântico nas duas últimas sequências de Homem Aranha e com quem teria tido um affaire. Mais uma vez juntos, eles apresentaram os indicados a Melhor Roteiro Original, categoria que premiou Pequena Miss Sunshine. Menos enfeitados, mas não menos glamourosos, os atores demonstraram seriedade na escolha de seus modelos. Elegante em um clássico smoking, Mark Wahlberg (35) - ex-modelo de cuecas da Calvin Klein - assistiu à premiação na companhia da esposa e modelo Rhea Durham (28), em um discreto longo tomara-que-caia com bolsa carteira. O ator concorria à estatueta de Melhor Ator Coadjuvante - sua primeira indicação ao Oscar - pelo papel de um detetive em Os Infiltrados, de Martin Scorcese (64). Embora o filme tenha levado quatro prêmios, Mark perdeu a vez para o veterano Alan Arkin (70) e sua atuação em Pequena Miss Sunshine Conhecida pelos belíssimos figurinos com os quais apareceu no fashionO Diabo Veste Prada, a elegante e discreta Anne Hathaway (24) não decepcionou em sua passagem pelo tapete vermelho do Kodak Theatre. Em uma noite de muitas cores, muito brilho e poucas extravagâncias, Anne, como grande parte das atrizes, optou por deixar os ombros à mostra e valorizar o colo em um tomara-que-caia justo da grife italiana Valentino estampado com discretas flores e enfeitado com dois enormes laçarotes pretos: um na frente e outro atrás. Já, os sapatos, ela escolheu os do jovem e badalado designerBrian Atwood. O visual exuberante ficou por conta das jóias. Anne literalmente brilhou com diamantes da marca francesa Van Cleef & Arpels: brincos de diamante e pérolas brancas, um reluzente bracelete com mais de 100 quilates e, na mão, um poderoso anel de diamante de 13 quilates. Nos cabelos, um coque despretensioso, que prendia de um jeito charmoso seus longos cabelos castanhos. E, na maquiagem, outra tendência de Hollywood seguida também por Nicole Kidman (39) e Gwyneth Paltrow (34): olhos discretos e lábios bem vermelhos. Embora não estivesse concorrendo a nenhum prêmio, a americana prestigiou a colega de elenco Meryl Streep (57) - que disputou, e perdeu, a estatueta de Melhor Atriz - e, pela primeira vez, subiu ao palco do teatro para apresentar um dos prêmios ao lado da inglesa Emily Blunt (24), parceira de cena em O Diabo Veste Prada. Juntas, as duas anunciaram os concorrentes da categoria Melhor Figurino, vencida pela terceira vez pela italiana Milena Canonero, desta vez pelo longa Maria Antonieta, de Sofia Copolla. Mesmo sem levar para casa o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante - pela elogiada atuação em Little Miss Sunshine - a jovem Abigail Breslin (10) foi uma das presenças mais assediadas no tapete vermelho do Kodak Theatre. Vestindo um modelito rosa com aplique floral e colar de diamantes em forma de coração da grife Harry Winston, a menina cumprimentava a todos com alegria. "Estou mais animada do que nervosa", dizia ela, ainda na entrada do teatro. A pequena nova-iorquina está acostumada com as câmeras desde os três anos de idade, quando começou a carreira fazendo comerciais para televisão. Em 2002, estreou com sucesso na telona interpretando a filha de Mel Gibson (51) em Sinais e depois não parou mais: atuou em O Diário da Princesa 2 (2004), Um Presente Para Helen (2004), Projeto Família (2005) e Meu Papai é Noel 3 (2006). "Se a carreira de atriz não der certo, vou ser veterinária", costuma dizer modestamente a pequena, que na cerimônia deste ano entregou os prêmios de Melhor Curta-Metragem. Outro que voltou para casa de mãos vazias foi o canadense Ryan Gosling (26), indicado como Melhor Ator pela atuação em Half Nelson. Considerado um dos atores mais promissores de sua geração, Ryan chegou ao teatro acompanhado da irmã, Mandy, e da mãe, Donna. Na categoria Filme Estrangeiro, quem surpreendeu ao levar a estatueta foi A Vida dos Outros, do jovem diretor alemão Florian Henckel von Donnesmarck (33). Já o ex-vice-presidente e escritor americano Al Gore (58) ficou com o prêmio de Melhor Documentário Longa Metragem por Uma Verdade Inconveniente. Dirigido por Davis Guggenheim (42), o filme conta a luta de Gore contra o aquecimento global. Ganhadora do Oscar 2006 como Melhor Atriz por Jonhy e June, Reese Witherspoon (30) também se consagrou como a queridinha da América. Com instinto fashion natural, Reese não tem medo de inovar nos tecidos, comprimentos e cores quando enfrenta o tapete vermelho. E o resultado sempre é fascinante. Com poucas jóias, cabelos lisos, franja e um vestido strapless cor vinho de Nina Ricci, foi aplaudida ao subir ao palco para entregar o Oscar de Melhor Ator a Forest Whitaker (45), pelo filme O Último Rei da Escócia. O mundo da moda também mexe com a sensibilidade de Emily Blunt (24), que sofreu nas mãos da poderosa diretora de moda interpretada por Meryl Streep (57) em O Diabo Veste Prada. Mas, impecável em um longo azul brilhante de Calvin Klein, com cabelos presos e jóias discretas da H.Stern, Emily certamente deixaria satisfeita até a exigente Miranda Priestley, personagem de Meryl. Com a colega de elenco Anne Hathaway (24), ela entregou o Oscar de Melhor Figurino ao filme Maria Antonieta, de Sofia Coppola (35). "Meryl é maravilhosa, aprendemos muito com ela. Mas porque você está me olhando assim? Ai, esquecemos de levar seu cappuccino. Terminamos aqui e vamos levá-lo", disse, no palco, a bem-humorada Emily, provocando o olhar gélido de Meryl Streep, que deu continuidade à brincadeira na platéia. A dupla formada por Abigail Breslin (10), indicada ao Oscar de Melhor Atriz por Pequena Miss Sunshine, e Jaden Smith (8), ator de À Procura da Felicidade, no qual atuou com o pai, Will Smith (38), apresentou as categorias de Curta-Metragem. Felizes, recolheram os prêmios Ari Sandell, por West Bank Story, e Torill Kove, por The Danish Poet, curta de animação. Maravilhosa num longo strapless amarelo pastel de Emanuel Ungaro, Naomi Watts (38) mostrou a sua serena beleza ao lado de Robert Downey Jr. (41) para apresentar os indicados por Efeitos Visuais. "Eles são os encarregados de mostrar uma visão diferente, outra realidade... Ou seja, uma semana minha durante a década de 90", brinca Downey Jr., referindo-se ao auge da sua ligação às drogas, que atualmente está sob controle. O ganhador de Efeitos Visuais foi Piratas do Caribe (2006), o favorito. Uma das grandes e agradáveis surpresas da noite foram os três merecidos Oscar para o filme do mexicano Guilherme del Toro (42), O Labirinto do Fauno. Ganhador por Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte e Melhor Maquiagem, conseguiu desbancar o seu conterrâneo Alejandro Gonzalez Iñarritu (43) que, apesar das seis nomeações de Babel, somente levou o troféu de Melhor Trilha Sonora. Jodie Foster (44), que em duas ocasiões já havia conquistado o prêmio de Melhor Atriz, por O silêncio dos Inocentes (1991) e Acusados (1988), mostrou sua elegância em longo azul de Vera Wang. O visual conservador realçou sua função na cerimônia, apresentar uma homenagem especial aos diversos artistas de cinema que morreram no ano passado. "Há um par de semanas perdi um grande amigo, Randy Stone. É importante lembrar das pessoas que nos inspiraram. Podem ter ido embora, mas o trabalho delas continua a nos iluminar e a nos divertir, agora e para sempre", conclui emocionada Jodie, antes de mostrar a montagem com imagens de diversos trabalhos de Carlos Ponti, Jack Palance, Glenn Ford, Robert Altman, entre outros grandes nomes da cinematografia mundial. Rostos não muito populares, mas presenças de peso na 79ª edição do Oscar. Contratada pelo veterano ator e diretor Clint Eastwood (76) para escrever a parte japonesa do longa Cartas de Iwo Jima, a desconhecida roteirista Iris Yamashita não decepcionou. Junto ao parceiro - e co-escritor de Crash, filme que levou o Oscar no ano passado - Paul Haggis (53), ela foi indicada na categoria de Melhor Roteiro Original. Mas acabou perdendo a estatueta para Michael Arndt e seu Pequena Miss Sunshine, vencedor de dois prêmios. O mesmo aconteceu com o inglês Sacha Baron Cohen (35). Sucesso na Inglaterra com seu programa Da Ali G Show, o ator, escritor e roteirista levou para as telas de cinema um de seus personagens, o jornalista do Cazaquistão Borat Sagdiyev, no falso documentário Borat: O Segundo Melhor Repórter do Glorioso País Cazaquistão Viaja à América. As boas críticas do filme renderam ao comediante, inclusive, um convite - recusado - para apresentar a cerimônia, função que coube a outra comediante, a americana Ellen Degeneres (49). Mesmo assim, o filme, passado nos Estados Unidos, perdeu na categoria de Melhor Roteiro Adaptado para o grande ganhador da noite, Os Infiltrados, com roteiro de Willian Monahan (46). Acompanhado da esposa, a atriz australiana Isla Fisher (31), Sacha dispensou o visual de Borat - que até pouco tempo usava - e vestiu um elegante black-tie com gravata, enquanto Isla acompanhou as tendências do tapete vermelho e desfilou pelo evento com seus cabelos vermelhos e um longo tomara-que-caia verde esmeralda da coleção de outono da prestigiada estilista de noivas Monique Lhuillier. Para acompanhar, uma bolsa carteira de Lauren Merkin. Vestindo uma criação de Nicolas Guesquière para Balenciaga, Nicole Kidman (39) brilhou na cerimônia do Oscar, onde a perfeição de sua pele de porcelana e de seus ruivos cabelos lisos contrastava com a vivacidade e o poder do modelo vermelho pleno. Uma única jóia emoldurou o braço da atriz: um bracelete de L'Wren Scott. Não houve críticas à excelente escolha do figurino para a noite mais importante de Hollywood, fato confirmado pela simples presença da estrela, que este ano não estava indicada. Ganhadora do Oscar por sua atuação no filme As Horas (2002), ela apresentou com Daniel Craig (38) os nomeados ao prêmio de Melhor Direção de Arte. O ganhador da categoria foi O Labirinto do Fauno, de Guilherme del Toro (42). Nicole entrou no Teatro Kodak sem o seu marido, Keith Urban (39), mas durante a cerimônia os dois estavam sentados lado a lado na platéia. Jack Nicholson (69), em versão careca, e Diane Keaton (61), que viveram um casal no sucesso de bilheteria Alguém Tem Que Ceder (2005), apresentaram o último prêmio: Melhor Filme. Os Infiltrados, dirigido por Martin Scorsese (64) e produzido por Graham King (45), venceu a categoria de maior prestígio. "Estar neste palco, onde acabou de pisar a rainha de Inglaterra, onde Martin Scorsese acabou de ganhar o seu primeiro Oscar, é muito emocionante", afirma King, encerrando a comemoração da septuagésima nona edição do Prêmio. A comemoração de Scorsese teve direito ainda a uma pergunta bem-humorada para Steven Spielberg (60), Francis Ford Coppola (67) e George Lucas (62): "Obrigado. Vocês têm certeza de que leram direito? Por favor, querem checar esse envelope novamente?", disse ele, ainda duvidando da vitória. Perfeita. Nenhuma definição poderia ser mais exata para a criação de Zac Posen usado por Gwyneth Paltrow (34) na cerimônia do Oscar 2007. A serenidade da atriz - ganhadora do Oscar em 1998 pela atuação em Shakespeare Apaixonado e que agora está retomando a carreira após viver a maternidade de Apple (3) e Moses (10 meses), de seu casamento com o músico Chris Martin (29) - empolgou os fãs, que já anseiam por seus próximos projetos: Dirty Tricks (2008), de Ryan Murphy, com Meryl Streep (57) e Annete Benning entre outros; e Iron Man, baseado na série de quadrinhos homônima. Gwyneth foi ao Teatro Kodak para apresentar a categoria Melhor Fotografia, que acabou nas mãos de Guillermo Navarro (51) pelo filme O Labirinto do Fauno. "Este prêmio é um reconhecimento da genialidade do diretor Guillermo Del Toro", agradece Navarro. Cineasta de Hellboy (2002) e A Espinha do Diabo (2001), Del Toro já havia sido alegremente surprendido com o prêmio de Melhor Maquiagem, recebido por David Martí e Montsé Ribé. Já Patricia Field, figurinista de O Diabo Veste Prada, aproveitou para mostrar sua criatividade no tapete vermelho: vestiu um longo de strapless vermelho, que combinava com a cor do seu cabelo e com detalhes das jóias Bvlgari. No palco, Milena Canonero foi a vencedora do Oscar de Melhor Figurino, pela genial reconstituição de época no filme Maria Antonieta, de Sofia Coppola (35). Milena recebeu o prêmio com um terno preto de cetim e gravata de laço, um visual moderno e arrojado. Canonero agradeceu especialmente a Francis Ford Coppola (67), que lhe apresentou sua filha Sofia, propiciando o início da bem-sucedida parceria cinematográfica. Apesar dos rumores de affaire com Djimon Hounsou (42), candidato a Melhor Ator Coadjuvante por Diamantes de Sangue, Cameron Diaz (34) entrou sozinha no tapete vermelho e assim permaneceu durante toda a noite de gala. Recuperada do seu incidente com a moda no Globo de Ouro, quando foi muito criticada por seu visual extravagante, a atriz continuou fiel ao estilista, Valentino, e à cor, branca. Só deixou de lado os inúmeros babados que geraram os comentários. Para complementar seu figurino, caprichou nas jóias Cartier, com peças que somavam US$ 2,9 milhões. O investimento deu resultado. Conseguiu passar a imagem de mulher solteira, maravilhosa e despreocupada, imprescindível para enfrentar rumores sobre o novo amor do seu ex namorado, Justin Timberlake (26), com a atriz Scarlett Johansson (22). Sorridente, Cameron Diaz apresentou o vencedor do Melhor Filme de Animação: Happy Feet, o Pingüim. O diretor George Miller recebeu o prêmio das mãos da diva. "Aproveito para agradecer à minha família que insistiu para que eu me vestisse como um pingüim e que trouxesse este amuleto para ter sorte", brincou George, ostentando um bonequinho do animal. Queen Latifah (36) enrolou para não dizer o nome do estilista do pretinho básico que exibia com muito charme. Latifah subiu ao palco com John Travolta (53) para apresentar a categoria de Melhor Canção. A dupla fez mistério sobre Hairspray, musical no qual ambos trabalham com finalização prevista para julho de 2007. Nesta edição do Oscar, somente três filmes foram indicados na categoria de Efeitos Visuais. Com absoluto recorde de bilheteria no ano, Piratas do Caribe, O Baú da Morte venceu. Cercadas por fãs, curiosos e muitos flashes, beldades de hoje, ontem e sempre fizeram uma entrada triunfal na 79ª edição do Oscar. A eterna Bela da Tarde Catherine Deneuve (63) - que apresentou uma homenagem especial aos filmes estrangeiros - demonstrou a elegância que a consagrou como musa nos anos 1960. "Sei que se eu não tivesse a aparência que tenho, jamais teria começado uma carreira no cinema. Tenho que aceitar isso", costuma dizer. Outra veterana em estilo, a americana Faye Dunaway (66) - vencedora do Oscar de Melhor Atriz por Rede de Intrigas, de 1976 - brilhou com jóias que fazem jus ao seu currículo: braceletes de diamante e anel da coleção Stern Star, da H.Stern. Já a espanhola Maribel Verdú (36), de O Labirinto do Fauno, desfilou em estilo melindrosa. O momento engajado da noite ficou por conta da homenagem à produtora Sherry Lansing (62). Executiva da Fox, ex-presidente da Paramount e criadora da fundação Stop Cancer, Sherry recebeu das mãos do astro Tom Cruise (44) um prêmio especial pelos seus trabalhos humanitários. "Tenho sorte por conhecê-la. Ela é a personificação de tudo o que esse prêmio representa", elogiou Tom. "Prometo passar o resto de minha vida fazendo jus a esta honra", devolveu Sherry. Na música, os nomes da festa este ano foram o argentino Gustavo Santaolalla (54) - Melhor Trilha Original, por Babel - e Melissa Etheridge (45), pela Canção I Need To Wake Up, do documentário Uma Verdade Inconveniente. A americana superou em grande estilo seu maior adversário: Dreamgirls, que concorria com três canções na categoria. "Este é único homem nu que entrará no meu quarto", brincou Melissa, homossexual declarada, ao receber a cobiçada estatueta. FOTOS:REUTERS / AFP, CRIS VILLARES / MARIA CRISTINA VILLARES, GUSTAVO SCATENA / IMAGEM PAULISTA, MARGARETH ABUSSAMRA / ABUSSAMRA PHOTOS, REUTERS, SAMUEL CHAVES / S4 PHOTO PRESS E SILVIA SANTANA

MELHOR DIRETOR Martin Scorsese Os Infiltrados Alejandro Iñárritu Babel Clint Eastwood Cartas de Iwo Jima Stephen Frears A Rainha Paul Greengrass Vôo 93MELHOR ATRIZ Helen Mirren A Rainha Penélope Cruz Volver Kate Winslet Pecados Íntimos Meryl Streep O Diabo Veste Prada Judi Dench Notas de um Escândalo
MELHOR ATOR Forest Whitaker O Último Rei da Escócia Leonardo DiCaprio Os Infiltrados Peter O'Toole Vênus Ryan Gosling Half Nelson Will Smith A Procura da Felicidade EFEITOS SONOROS Dreamgirls Apocalypto A Conquista da Honra Diamante de Sangue Piratas do Caribe
EDIÇÃO DE SOM Cartas de Iwo JimaApocalypto A Conquista da Honra Diamante de Sangue Piratas do Caribe MELHOR ATRIZ COADJUVANTE Jennifer Hudson Dreamgirls, Em Busca do Sonho Abigail Breslin Pequena Miss Sunshine Cate Blanchett Notas de um Escândalo Adriana Barraza Babel Rinko Kikuchi Babel
MELHOR ATOR COADJUVANTE Alan Arkin Pequena Miss Sunshine Jackie Earle Haley Pecados Íntimos Djimon Hounsou Babel Eddie Murphy Dreamgirls Mark Wahlberg Os Infiltrados MELHOR DOC. DE CURTA-METRAGEM The Blood Of Yingzhou District Recycled Life Rehearsing a Dream Two Hands
MELHOR MONTAGEMOs Infiltrados Babel Diamante de Sangue Filhos da Esperança Vôo 93
FILME ESTRANGEIROA Vida dos Outros After the Weeding Dias de Glória O Labirinto do Fauno Water
DOCUMENTÁRIO Uma Verdade Inconveniente Deliver Us from Evil Iraq in Fragments Jesus Camp My Country, My Country
CURTA-METRAGEM West Bank Story Binta and the Great Idea Éramos Pocos The Saviour Helmer & Son
CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO The Danish Poet Lifted The Little Matchgirl Maestro No Time for Nuts
DIREÇÃO DE ARTE O Labirinto do Fauno O Bom Pastor Dreamgirls O Grande Truque Piratas do Caribe
FOTOGRAFIA O Labirinto do Fauno Dália Negra Filhos da Esperança O Ilusionista O Grande Truque
ROTEIRO ORIGINAL Pequena Miss Sunshine Babel Cartas de Iwo Jima O Labirinto do Fauno A Rainha
ROTEIRO ADAPTADO Os Infiltrados Filhos da Esperança Pecados Íntimos Borat Notas de um Escândalo
MELHOR FILME Os Infiltrados Martin ScorseseBabel Alejandro Gonzalez Iñarritu Cartas de Iwo Jima Clint Eastwood Pequena Miss Sunshine Jonathan Dayton A Rainha Stephen Frears
MAQUIAGEM O Labirinto do Fauno Apocalypto Click
FIGURINO Maria Antonieta Curse of the Golden Flower O Diabo Veste Prada Dreamgirls A Rainha
EFEITOS VISUAIS Piratas do Caribe Poseidon Superman, o Retorno
FILME DE ANIMAÇÃO Happy Feet, o Pingüim Carros A Casa Monstro
CANÇÃO ORIGINAL Uma Verdade Inconveniente(I Need To Wake Up) Listen (Dreamgirls) Love You I Do (Dreamgirls) Patience (Dreamgirls) Our Town (Carros)
TRILHA SONORA Babel The Good German Notas Sobre um Escândalo O Labirinto do Fauno A Rainha

VEJA MAIS! LINDÍSSIMA, A ATRIZ BABI XAVIER BRILHA COMO MESTRE-DE-CERIMÔNIASMEL LISBOA, LUISA MELL, LU MONTEIRO, CUCA E JACQUE DALABONA MUSA ABSOLUTA, ADRIANE GALISTEU ILUMINA A FESTA MAIOR DA SÉTIMA ARTEVIPS BRINDAM EM COQUETEL E JANTAR DIGNOS DO MAIOR PRÊMIO DO CINEMAEM CLIMA HOLLYWOODIANO, LUIZA TOMÉ ESBANJA CARISMA E SENSUALIDADE CÂMERAS REGISTRAM IMAGENS DA CONCORRIDA FESTA NOS SALÕES DO HYATT PRESENTES PARA AS 'ANTÔNIAS' CINDY, QUELYNAH E LEILAH MORENOKARINA BACCHI FESTEJA ROMANCE, REALITY SHOW E PERSONAGEM EM NOVELAFAFÁ DE BELÉM GANHA ESTRELA E DEIXA ASSINATURA NA CALÇADA DA FAMA PALPITE CERTO AUMENTA A DIVERSÃO DOS CONVIDADOS E RESULTA EM PRÊMIOSLEILAH EM NOVA COMPANHIA; O REENCONTRO DE LEO MIGGIORIN E MEL LISBOAGRAÇA DOS DOCES, CHARME E TALENTO DE BABI E A SORTE DE EUZÉBIO DISPUTA ENTRE PERSONALIDADES ESQUENTA A NOITE DO OSCAR CARAS-TNT CYNTHIA BENINI, DANIELA FREITAS E MARI ALEXANDRE NO ESPAÇO DA BELEZABUSINESS E CINEMA: ASSUNTOS NO ANIMADO BATE-PAPO ENTRE EXECUTIVOS