Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Paulo Rocha torce para que Guaracy fique com Griselda no final de 'Fina Estampa'

Ator Paulo Rocha, que dá vida a Guaracy em 'Fina Estampa', afirmou que está na torcida pelo amor de Griselda e o seu personagem. Ele também disse que fará uma novela em Portugal depois do término de 'Fina Estampa'

Redação Publicado em 01/03/2012, às 09h57

Paulo Rocha - Divulgação/ Rede Globo
Paulo Rocha - Divulgação/ Rede Globo

Embora Aguinaldo Silva não revele o desfecho dos núcleos em Fina Estampa, os atores da trama não deixam de manifestar como gostariam que a novela terminasse. Paulo Rocha afirmou que torce pela união de Griselda (Lilia Cabral) e o seu personagem Guaracy.

"Não sei se tem a possibilidade de eles ficarem juntos, mas eu estou trabalhando neste sentido, porque eu acho que essa foi a gênesis do meu personagem, ele foi criado para se apaixonar pela Griselda. Tenho esperanças que isso aconteça, sim, que esse amor seja correspondido", apostou o ator português.

Sobre a repercussão junto aos telespectadores, Paulo acredita que as opiniões estão divididas. "O público torce para que ele fique com a Pereirão, mas as pessoas também gostam de como ele se envolveu com a Esther [Júlia Lemmertz]", avaliou. "Sei que houve uma relação de compensação entre o meu personagem e a Esther, mas ela foi criada para amar o Paulo [Dan Stulbach] e vice-versa. Eles são feitos um para o outro", completou.

Tão logo acabe a nova das 9, Paulo comentou que pretende voltar para Portugal, pois desde que passou a se dedicar às gravações no Brasil, em julho do ano passado, não retornou para sua terra natal. "Tenho assuntos pendentes, alguns trabalhos que aceitei antes de vir para o Brasil, como uma peça e uma novela, mas ainda são segredos, não posso falar muito sobre isso", disse.

Questionado se tem à sua espera uma namorada em Portugal, o galã de olhos azuis considerou que não seria prudente manter um relacionamento com alguém morando do outro lado do Atlântico. "Eu acho insensato, a menos que você seja casado ou tenha filhos. E se eu fosse casado e tivesse filhos provavelmente eles teriam vindo comigo", assegurou.