Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

‘Não gostei nenhum pouco de Demolidor’, confessa Ben Affleck, nove anos depois do filme

Ben Affleck acha que sua fama na época em que namorava Jennifer Lopez contribuiu para que seus filmes fizessem sucesso, mas nem todos mereciam

Redação Publicado em 27/09/2012, às 09h26 - Atualizado às 09h36

Ben Affleck - Getty Images/ Reprodução
Ben Affleck - Getty Images/ Reprodução

Focado na carreira de diretor, Ben Affleck (40) revelou à revista Esquire que decidiu selecionar mais os papeis que aceitaria interpretar depois de ter tido algumas experiências decepcionantes no cinema, como o filme Demolidor (2003), do qual foi protagonista. Para o ator, o sucesso dele nos tabloides da imprensa americana contribuía para que seus filmes fossem bem nas bilheterias, o que não acontecia necessariamente pela qualidade deles.

“Eu fiz vários filmes que não funcionaram. E eu acabava aparecendo nos tabloides. Não sei qual é a lição a aprender com isto, exceto que você deve encontrar sua bússola. Eu gostei de ter feito A Soma de Todos os Medos (2002). Mas Demolidor (2003) eu não gostei nenhum pouco”, declarou Ben. “Em um ponto, aparecer nos tablóides lhe transforma em uma imagem profética autorealizável. E eu disse: ‘Eu não quero fazer isso, é horrível, opressivo e fútil. Então eu vou arranjar um jeito de sair disso’”, completou.

A crise existencial de Ben Affleck teve seu ápice em 2003, quando tinha acabado de lançar o filme Contato de Risco, no qual contracenava com Jennifer Lopez (43), sua namorada na época. O longa foi mal recebido pela crítica, o casal entrou em crise e acabou terminando o relacionamento.

Logo após dispensar J.Lo, o ator começou a namorar Jennifer Garner (40), que conheceu no set de Demolidor. Os dois se casaram, tiveram três filhos e estão juntos até hoje. “Sabe, em 2003, Barack Obama era um senador em Illinois! Ok? Muita coisa pode acontecer. E aconteceu para mim. Talvez não tanto quando aconteceu para Barack Obama, mas essa história é passado para mim”, comentou.