Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

George Clooney, sobre boatos de homossexualidade: 'Eu não dou a mínima'

Em entrevista à revista 'The Advocate', o ator George Clooney disse que a última coisa que faria seria sair por aí desmentindo rumores sobre a própria sexualidade. 'Seria injusto e cruel com meus amigos da comunidade gay', afirmou

Redação Publicado em 29/02/2012, às 18h14 - Atualizado às 18h23

George Clooney - Getty Images
George Clooney - Getty Images

Famoso, bonitão e divorciado há quase 10 anos: a soma perfeita para o surgimento de rumores sobre homossexualidade. Mas George Clooney (50) diz não se importar. "Acho engraçado. Mas a última coisa que você me veria fazer é sair por aí dizendo que é mentira. Seria injusto e cruel com meus amigos da comunidade gay", declarou o ator, em entrevista à revista norte-americana The Advocate, voltada para o público LGBT.

"Não vou deixar que ninguém faça parecer que ser gay é uma coisa ruim. Minha vida pessoal é privada, e estou muito feliz com ela. Muda a vida de quem se alguém pensa que sou gay? Quando estiver morto, ainda haverá pessoas dizendo que eu era. Eu não dou a mínima", disse o astro de Os Descendentes, que foi casado entre 1989 e 1993 com a atriz Talia Balsam (52) e atualmente namora Stacy Keibler (32).

Na entrevista, Clooney também falou sobre a amizade com Brad Pitt (48). "As pessoas acham que Brad e eu saímos juntos o tempo todo. Mas a verdade é que nos vemos raramente, umas duas vezes por ano. Me diverti muito estando com ele novamente nessa temporada de prêmios. Eu o admiro como pessoa, respeito seu talento e também adoro o fato de ele trabalhar por um mundo melhor. Tenho muito orgulho de poder chamá-lo de meu amigo", afirmou.