Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

“Não tenho como ir contra a minha dor”

Em entrevista ao 'Fantástico', a atriz contou sobre o doloroso momento de superação da perda de seu filho Rafael, morto em julho do ano passado no Rio

Redação Publicado em 19/09/2011, às 03h08 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Cissa Guimarães organiza show em homenagem ao filho - AgNews
Cissa Guimarães organiza show em homenagem ao filho - AgNews

No dia 20 de julho de 2010, Cissa Guimarães (54) perdeu em um acidente no Rio uma das grandes paixões de sua vida: seu caçula Rafael, de 18 anos, fruto do relacionamento com o músico Raul Mascarenhas (58), morreu atropelado enquanto andava de skate no Rio de Janeiro. Ainda aprendendo a superar o luto, a atriz contou ao quadro O que vi da vida, do Fantástico, que graças ao filho aprendeu a ser uma pessoa melhor.

Eu não tenho como ir contra a minha dor. A minha dor é enorme. Com o tempo você respeita e aceita a sua própria dor. Ela vai embora comigo quando eu fizer a minha passagem. Hoje eu cuido, aceito e respeito ela. E acho que assim eu abro um espaço para que minha alegria possa viver com ela”, contou a mãe que aprendeu a aceitar sua dor para crescer com ela.

Com mais de 20 novelas, filmes e peças em seu currículo, Cissa relembrou momentos importantes ao longo de sua vida e carreira, e contou que o luto transformou-se em gratidão pelos momentos que passou ao lado de Rafael. “A noção da impermanência está bem nítida na minha vida. Tudo é impermanente”, contou ao Fantástico.

Mas eu sou um bilhete premiado. Fiquei 18 anos com essa pessoa e estou me transformando em alguém melhor, até isso ele fez por mim. E isso eu só tenho que a agradecer a ele. Essa maior dor do mundo pode ser o portal pra você evoluir e ser melhor com as pessoas”, completou.

Confira abaixo à entrevista de Cissa Guimarães ao Fantástico: