Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Carol Dieckmann: sem mais mocinhas

A dias da estreia de 'Fina Estampa', Carolina Dieckmann lança declarações polêmicas sobre o público que assiste suas novelas

Redação Publicado em 05/08/2011, às 09h12 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Carolina Dieckmann - Ivan Faria
Carolina Dieckmann - Ivan Faria

Sem mais heroínas românticas para Carolina Dieckmann (32). Foi o papel de vilã que a fez aceitar o convite de Aguinaldo Silva para estrelar entre o elenco de Fina Estampa. "Mesmo sendo o Aguinaldo, se o convite fosse para mais uma mocinha, não sei se aceitaria. Ele teria que me convencer muito".

E continua: "Ser diferente da Diana [em 'Passione'] foi o que me fez aceitar o papel. Não gostaria de fazer uma mocinha logo em seguida. Fiquei mal com a morte dela, sem entender o porquê. Ficava com pena das lavadoras de Rondônia, para quem o Wolf sempre diz que fazemos novela", mostrando-se insatisfeita com o rumo da sua personagem e dando a entender que o grande público não aprovou a morte de Diana.

Lidando diariamente com o telespectador que pretere as vilãs, Carol declara: "O meu coração faz novela para aquela lavadora de Rondônia, que torce para o bem, que gosta do casal romântico. Faço o meu trabalho na televisão para aqueles que não têm dinheiro para ter Internet, para ir ao teatro, que esperam a hora da novela chegar, choram e, neste caso, vão ficar muito chateados com as maldades que eu vou fazer na pele de Teodora. Mas, o que eu quero mesmo em 'Fina Estampa'é que eles fiquem chateados. Talvez o povo da Internet adore a Teodora, porque eles adoram quem fala o que quer. Mas a verdade é que eu acordo de manhã para fazer novelas para os mais humildes", finaliza.