A culinária atual, globalizada, mistura sabores e línguas. Fricassê,...

...por exemplo, vem do verbo francês fricasser, guisar. Já a origem de macarrão é controversa. Uma hipótese é que tenha nascido do grego makaría, mistura de pão e aveia, de onde derivou o italiano maccherone.

quinta 31 maio, 2007
Embrulho: de embrulhar, do latim vulgar involucrare, envolver, pôr no involucrum, invólucro, que no latim tem também o significado de véu, disfarce. Embora o verbo tenha ainda o significado de enganar no comércio ou nos negócios, seu sentido original quando surgiu na língua portuguesa, no século 13, era empacotar, envolver o produto em papel ou pano para transportar. Mas embrulho foi registrado em dicionário só dois séculos depois. Primeiro surgiu o verbo, depois o substantivo. Fricassê: do francês fricassée, do verbo fricasser, guisar, talvez formado a partir de frire, fritar, tendo também o sentido de comer, como na expressão "il n'y rien à frire" (não há nada para comer), seguido de casser, partir, quebrar. Outros viram a origem remota no latim frigicare, fritar, mas a presença do provençal fricar, fritar, que teria servido de transição, não pôde ser comprovada. Fricassê é um guisado de vitela ou frango, cortados em pedaços e cozidos em molho bem temperado e abundante. De início escrito em francês fricassée, está em nossa culinária desde o século 18. Imbróglio: neologismo vindo do italiano - pronuncia-se "imbrólio" - para designar confusão, formado de in, em, e broliare, agitar, fasificar, confundir. Aparece na língua portuguesa já em Dispersos, I, do escritor Camilo Castelo Branco (1825-1890): "Só lá dentro soubemos que o drama em execução era O Crime ou Vinte Anos de Remorso. Tínhamos uma vaga notícia desta cousa (...) sabíamos que era um imbróglio". Também o escritor fluminense Raul Pompéia (1863-1895) registrou o vocábulo em O Ateneu: "O Dr. Cláudio conduzia os trabalhos com verdadeira perícia de automedonte, esclarecia os imbróglios". Ganhou na linguagem coloquial o significado de confusão porque em italiano designa peça teatral de enredo desordenado. Macarrão: de origem controversa, provavelmente do grego makaría, mistura de pão e aveia servida em cerimônias fúnebres. Como entre os antigos gregos as celebrações dos mortos não fossem tristes, a palavra tem também o significado de felicidade. Derivou daí o italiano maccherone, cuja forma dialetal maccarone acabou predominando. No italiano, macco, papa, polenta de favas, mingau, e maccare, amassar em pasta, reforçam este sentido. O macarrão italiano teria surgido em Nápoles, trazido da China por Marco Polo (1254-1324). Seu primeiro registro em português deu-se em 1507. Originalmente prato popular, foi refinado por meio de receitas sofisticadas em vários países. Tornou-se mais popular ainda depois que o japonês Momofuku Ando (1910- 2007) inventou o macarrão pré-cozido, em 1958. Numa pesquisa realizada no Japão, esse macarrão foi considerado a invenção mais importante do século 20. Em segundo lugar ficou o karaokê. O cedê (compact disc, CD) foi o quinto colocado. O baixo custo e o modo simples de preparo tornaram o macarrão instantâneo alimento corriqueiro entre aqueles que não sabem cozinhar, como pode ser comprovado em repúblicas de estudantes. Mais de 50 bilhões de unidades são vendidas por ano. Momofuku diz em sua biografia que foi movido pela compaixão que sentiu ao ver, logo após a II Guerra Mundial, uma enorme fila de pessoas famintas diante de uma vitrine clandestina de sopas de fios de massa. O adjetivo macarrônico nada tem a ver com o macarrão. Sua origem é o italiano Maccheronèa ou Carmen Macaronicum de Patavinis, título de um poema engraçado de Tifi Odasi, pseudônimo do poeta italiano Miguel de Bartolomeu Odasi (1450- 1492), escrito num latim arrevesado, repleto de palavras e expressões do dialeto italiano falado pelo autor, porém com desinências e construções próprias do latim clássico. O Patavinis do título é homenagem a Pádua, onde o escritor nasceu. Operação: do latim operatione, declinação de operatio, operação, palavra formada a partir de opera, trabalho, antônimo de otium, ócio, e actio, ação, designando literalmente ação de trabalhar. A Polícia Federal designa operação algum trabalho especial que tem o fim obter resultados específicos, a partir de suspeitas concretas, dando-lhes nomes curiosos, como a recente operação Hurricane, que em inglês significa furacão, formada a partir do holandês orkaan, pelo germânico orkan. Furacão chegou ao português vindo do castelhano huracán, forma como os primeiros colonizadores espanhóis pronunciaram e escreveram o que ouviram de falantes do taino ao descreverem as tempestades e ciclones, comuns na América Central. O taino era uma língua do Haiti, hoje extinta. Taino significa homem no dialeto crioulo do país. Outros pesquisadores dão origem mais remota: o taino teria trazido o vocábulo de dialeto de Iucatã.

Mais Notícias

quinta 31 maio, 2007
quinta 31 maio, 2007
quinta 31 maio, 2007
por Deonísio da Silva
Atualizado quinta 31 maio, 2007 (106797) | 10/12/2018 09:27:32

Mais conteúdo sobre:

CARAS Recomenda

  1. Vencedores da Rolling Stones Music Run recebem presente
  2. Dezembro Laranja mobiliza famosos e colore o País
  3. Ivete Sangalo embala comemoração dos 25 anos de CARAS
  4. Xuxa Meneghel surge poderosa na festa de 25 anos de CARAS

Receba em Casa

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

  1. 1 Simone Mendes volta às redes sociais: ''Muito bom''
  2. 2 Sandra Annenberg usa vestido criado por jovem autista
  3. 3 Mayra Cardi toma medida radical em relação a filha
  4. 4 Marquezine se empolga no show de Sandy e tieta a cantora
  5. 5 Marina Ruy Barbosa posa com lingerie transparente na web
  6. 6 Luan Santana fala sobre unfollow de Neymar Jr.
  7. 7 Zé Neto, da dupla com Cristiano, cai no choro em palco
  8. 8 Deborah Secco faz discurso emocionante sobre Karola
  9. 9 Bianca Bin não escapa de perguntas sobre Sérgio Guizé
  10. 10 Patricia Pillar arrasa em discurso de vencedora no Faustão