Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Roberto Bolaños é homenageado em estádio no México

Roberto Bolaños é homenageado pelos fãs no estádio Azteca, na Cidade do México, neste domingo 30. Corpo chegou ao local por volta das 17 horas, no horário de Brasília

CARAS Digital Publicado em 30/11/2014, às 17h29 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Florinda Meza no funeral do marido,  Roberto Bolaños - Reprodução / Twitter
Florinda Meza no funeral do marido, Roberto Bolaños - Reprodução / Twitter

Por volta das 17h (horário de Brasília) o corpo de Roberto Bolaños chegou ao estádio Azteca, na Cidade do México, para que seus fãs possam lhe render as últimas homenagens. O cortejo foi recebido pelos fãs no estádio aos gritos de Chavo, que é como o personagem se chama no México.

Estiveram presente na homenagem no estádio Azteca os seis filhos de Bolaños - vestidos com camisetas do Chapolin Colorado - e sua mulher, Florinda Meza, que foi bastante aplaudida, além de outros familiares e amigos.

O comediante morreu nesta sexta-feira, 28, no México, de causas ainda não divulgadas. 

Antes que seu corpo fosse levado ao estádio, onde estão sendo esperadas cerca de 50 mil pessoas, familares e amigos próximos despediram-se de Bolaños em cerimônia privada, realizada na sede da Televisa na Cidade do México. De lá, o corpo seguiu em cortejo fúnebre pelas ruas da Cidade do México, sendo bastante aplaudido - veja o vídeo abaixo.

Além de possibilitar que os fãs se aproximem do caixão do comediante, a homenagem contará ainda com uma missa de corpo presente.

+ Edgar Vivar mostra sua última foto com Roberto Bolaños

Homenagem dos colegas de trabalho

Durante todo o fim de semana, colegas de Bolaños no seriado Chaves se pronunciaram falando sobre a tristeza de perder o comediante.

Edgar Vivar, o intérprete do Sr. Barriga no seriado Chaves, publicou em seu Twitter neste sábado, 29, o último registro que fez ao lado de Roberto Bolaños.

"Nossa última foto juntos", comentou, acrescentando um emoticom chorando à legenda da imagem.

Na foto, Bolaños aparece segurando um cachorrinho ao lado de Vivar e de sua mulher, Florinda Meza, intérprete da D. Florinda na série.

"É enorme a avalanche de mensagens, pensamentos, palavras de encorajamento, condolências... Me sinto muito triste pela morte do Bolaños, embora também muito confortado por suas demonstrações de carinho. Estou convencido que ninguém vai embora totalmente, nos deixa a memória e a esperança", comentou em seu perfil no Facebook.

"Roberto não se vá. Permanece em meu coração e em todos os corações de tantos que fez feliz. Adeus, Chavinho. Até sempre. Hoje, ele foi visitar o Seu Madruga, a Dona Clotilde — a doce Bruxa do 71 —, o carteiro Jaiminho e o terrível Godínez nesse lugar especial onde poderá, enfim, desfrutar de um sanduíche de presunto sozinho", afirmou.

Intérprete do personagem Quico no seriado Chaves, Carlos Villagrán também usou seu Facebook para lamentar a morte do comediante.

Em seu texto, o humorista falou sobre a dor de perder o amigo e colega de trabalho.

"Hoje, como raramente acontece, deixei meu telefone de lado por umas quatro horas e quando voltei tinha 71 chmadas perdidas, para me dar a triste notícia da partida de don Roberto Gomez Bolaños. Sinto muito a morte de um grande homem, amigo, gênio", afirmou.

"Todo o México, Brasil, Peru, Chile, Colombia, Venezuela, Argentina, Bolívia e o resto do mundo. Tantos países, tantas pessoas que foram tocadas pelo talento desta grande pessoa, que me abriu as portas para desenvolver o personagem Quico", completou.

"Para ele, todo meu agradecimento, minha tristeza e minha dor. Somente quando se vive a realidade de uma ausência se descobre o verdadeiro sentimento de amizade. Que descanse em paz. Hoje me sinto triste por seu falecimento. #chavogenioteRECORDAMOS", finalizou.

Unidos pela perda

Durante o velório privativo na Televisa, Florinda Meza, mulher de Bolaños, e Carlos Villagrán, o Quico, se abraçaram pela primeira vez após 35 anos, desde que cortaram relações por problemas na justiça sobre os direitos do  personagem. (veja foto na galeria)

Trajetória

Roberto Gómez Bolaños nasceu na Cidade do México em 21 de fevereiro de 1929, filho da secretária Elsa Bolaños Cacho e do pintor, cartunista e ilustrador Francisco Gómez Linares. Embora tenha estudado na Universidade Nacional Autônoma do México, nunca chegou a se formar.

Depois de tentar ser lutador de boxe, jogador de futebol e engenheiro, Bolaños finalmente descobriu que sua paixão era escrever. A carreira teve início na década de 1950 como escritor no rádio e na televisão. Começou escrevendo esquetes para um programa de comédia chamado "Cômicos e Canções". Chegou a fazer roteiros de cinema e estreou como ator no filme "Dos Locos en Escena". Mas demorou para seguir na dramaturgia, passou muitos anos se dedicando a escrever para a TV mexicana.

Em 1968, foi chamado para estrelar ao lado de Ramón Valdés, Rubén Aguirre e María Antonieta de las Nieves "Los Supergenios de la Mesa Cuadrada", na TIM (Televisión Independiente de Mexico). O Doutor Chapatin e o Professor Girafales nasceram ali. Esse seria também o encontro do elenco que mais tarde estrelaria Chaves e Chapolin, dentre outras produções. O nome profissional, Chespirito, foi dado pelo diretor Agustín Delgado, como forma diminutiva derivada e adaptada ao espanhol de Shakespeare.

Em 1970, surge Chapolin Colorado, um herói atrapalhado que seria um de seus mais famosos personagens. No ano seguinte, cria seu maior sucesso, Chaves, que o tornaria conhecido mundialmente ao lado de  Carlos Villagrán (Quico), Ramón Valdés (Seu Madruga), Florinda Meza (Dona Florinda), Rubén Aguirre (Professor Girafales), Édgar Vivar (Seu Barriga e Nhonho), Angelines Fernandez (Dona Clotilde) e María Antonieta de las Nieves (Chiquinha).

Chaves estreou no SBT em agosto de 1984, no programa do Bozo e ganharia um horário próprio algus anos depois. Chespirito também foi autor de outros personagens menos marcantes como  Chompiras, Dr. Chapatin, Vicente Chambon e Chaparrón Bonaparte. Suas esquetes deram origem ao Programa Chespirito em 1980, que seguiram no ar até meados da década 1990.

O primeiro casamento de Roberto Bolaños foi com Graciela Fernandez, com quem teve seis filhos. Após o fim da união e de mais de 20 anos convivendo com Florinda Meza, atriz que interpretava Dona Florinda, os dois começam um romance e se casam em novembro de 2004. Aos 82 anos, em 2011 Bolaños surpreendeu ao abrir uma conta no Twitter, onde passou a interagir com fãs e divulgar fotos de sua história e sua intimidade. Em apenas uma semana, conquistou mais de meio milhão de seguidores.

Em 2012, em homenagem aos 40 anos do personagem Chespirito, a Televisa promoveu uma grande festa que reuniu boa parte do elenco de Chaves e outras personalidades no Auditório Nacional do México. Crianças, jovens e adultos de todas as idades se vestiram dos personagens da vizinhança em uma festa que ficou conhecida como "América Celebra a Chespirito" e que contou com a participação de 17 países, entre eles o Brasil.

A homenagem brasileira foi produzida pelo SBT por meio de um flash mob no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, e foi eleita a melhor das apresentações. Em fevereiro de 2014, a família de Bolaños confirmou que a saúde do ator estava frágil.

Veja o vídeo do cortejo de Roberto Bolaños pelas ruas do México: