Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Daniela Mercury tieta sua Giovana

Recém-casada com Malu, ela se emociona ao prestigiar filha em peça

CARAS Publicado em 05/11/2013, às 17h42 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Giovana Póvoas é ladeada pela equipe de Jardim Ilusão, Arthur Chermont, Ellen Bueno, Isabel Hani e Ana Paula Brasil. - João Passos/Brasil Foto Press
Giovana Póvoas é ladeada pela equipe de Jardim Ilusão, Arthur Chermont, Ellen Bueno, Isabel Hani e Ana Paula Brasil. - João Passos/Brasil Foto Press

Sob o olhar atento da mãe, Daniela Mercury (48), e de sua eleita, Malu Verçosa (37), a atriz Giovana Póvoas (26) brilhou em São Paulo com Jardim Ilusão, peça de conclusão do terceiro módulo de seu curso de interpretação. Acostumada a se apresentar em palcos no Brasil e exterior, Daniela enfrentou um sentimento pouco habitual ao ver a filha da plateia. “Cheguei tensa e aflita. É mais fácil eu estar ali em cima do que aqui. Cada vez que eu assisto a Giovana, entendo a tensão  da minha família quando eu vou estrear”, revelou a cantora.

A montagem teatral, uma adaptação de Todos Eram Meus Filhos, do dramaturgo norte-americano Arthur Miller (1915–2005) surpreendeu Dani. “O texto é bem denso. Me emocionou. Não vou sair daqui como entrei, mas transformada”, revelou a baiana, que assim como a amada, Malu, não conteve  as lágrimas durante oespetáculo.“Sabíamos que era um drama,mas não esperávamos nos emocionar tanto assim. Choramos durante a peça toda. Foi muito bom ver uma outra faceta da Giovana”, destacou a jornalista Malu em referência à carreira como atriz de Giovana, que desde pequena integra o corpo de dançarinos dos shows de Daniela. 

Apesar de também ter experiência anterior no teatro, Giovana não escondia o nervosismo por ter a família na plateia. “Minha mãe não conseguiu vir na estreia, mas foi melhor ela ter vindo hoje, pois já estamos com tudo mais dominado. Mesmo assim, é como se fosse outra estreia. Dá um frio na barriga saber que ela está aqui”, relatou. “Ela é muito exigente. Ela é mãe, fofa, prestigia, me apoia, mas também faz críticas construtivas, que só têm o objetivo de fazer a gente melhorar”, afirmou a jovem atriz.

No espetáculo, Giovana, além de fazer uma das personagens, também é responsável pela produção e cenografia da montagem teatral. “Esse é um projeto meu, minha produção. Fazemos tudo, desde escolha do tema, adaptação e organização das atribuições de cada um. É muito gostoso”, declarou. Vivendo entre Salvador e São Paulo, onde se dedica aos estudos de atuação e cinema, Giovana ainda não pretende deixar de lado o trabalho com a mãe. “Eu sigo com ela também. Faço direção artística do trabalho junto com ela”, afirmou, para alívio de Daniela. “Eu sou uma mãe muito leonina. Cortar o cordão umbilical psicológico não é fácil. Eu achava que era uma mãe bem liberal, mas quando eles casaram, notei que não era. Muitas vezes, choro calada de saudades”, refletiu a rainha do axé, que ainda tem o músico Gabriel Póvoas (28) e as meninas Márcia (15), Analice (12) e Ana Isabel (3).

O apego não impede que ela torça pelas escolhas dos herdeiros. “Mesmo sofrendo com a distância, fico muito feliz por eles não precisarem de mim para serem quem são. Uma vez, a Giovana me disse que todo filho tem o desafio de superar os pais, e que me superar era muito difícil. Eu disse que ela já era muito melhor”, acentuou a mãe coruja.