revista Família

A paternidade inspira o DJ Diego Fragoso

Encontro de gerações dá luz às memórias do artista e renova sua essência

Tamara Gaspar Publicado sexta 14 agosto, 2020

Encontro de gerações dá luz às memórias do artista e renova sua essência
Na charmosa Riviera de São Lourenço, Diego, o pai, Orlando, e os filhos, Noah e Troy, estreitam os laços familiares - Pamela Atina


É ao lado dos herdeiros, Troy (9) e Noah (2), que o DJ e produtor Diego Fragoso (29) resgata sua essência e revive as mais doces lembranças da infância. “Tive uma infância muito feliz e intensa. Tem momentos que sinto falta, como acampar com meu pai e ir à praia com minha mãe para surfar”, recorda o alagoano, que se esforça para que os filhos, frutos de um antigo relacionamento, cheguem à vida adulta com esse mesmo tipo de lembrança. “Adoramos brincar de esconde-esconde e ir à piscina. São brincadeiras diárias.” Dedicado à paternidade, Diego tem como principal referência e inspiração, claro, seu pai: Orlando Lins (55). “Aprendi com ele a ética profissional e da vida, o respeito ao próximo e as limitações de cada um. Ele sempre foi um grande apoiador e um alicerce, que me deu força para seguir com meus sonhos”, diz ele, que reuniu três gerações para dias de diversão no litoral norte de São Paulo.

Cada vez mais imerso na cena musical após ter construído uma sólida carreira na moda — sua beleza e forma física foram disputadas pelas principais grifes do mundo —, Diego assegura que, de longe, a paternidade é sua missão mais desafiadora. “Uma criança traz consigo uma responsabilidade que é a de lapidá-la para viver em uma sociedade tão cheia de defeitos e desafios. Ter essa missão com um ser humano exige atenção e trabalho. Ou seja, mudou minha rotina e minha forma de ver o mundo”, ressalta, definindo-se como um pai rígido e, ao mesmo tempo, “um pouco coração mole”.

Ciente de suas responsabilidades, Diego procura preparar os meninos para encarar as constantes transformações. “Desde o surgimento das redes sociais, vivemos muitas mudanças em um curto período de tempo e, com isso, surgiu uma certa incógnita sobre o amanhã. Tento prepará-los de acordo com o que me foi ensinado. Não importa qual período estamos vivendo ou o que iremos enfrentar, o importante é sempre tentar dar seu melhor”, avaliou ele, que mantém diálogo aberto com as crianças. “Embora elas sejam novas, falamos sobre diferentes temas com uma abordagem simples”, explica ele, sem planos de mais herdeiros.

Após o intenso período de isolamento social, Diego tem se preparado para voltar à cena musical. “Vamos lançar duas músicas com clipe pela gravadora Sony Music no mês que vem e em outubro. Além disso, estou tocando o projeto El Destino Experience, que está indo para a terceira edição. Nele, viajamos o mundo pelos hotéis boutique, fazendo um DJ set e divulgando o destino”, adianta ele, animado. Já as crianças, por enquanto, seguem cumprindo a quarentena. “Estamos em casa sempre que possível. Troy está tendo aulas on-line e Noah saiu da escola durante esse período. Procuro realizar meus trabalhos da melhor maneira possível em home office, porém, nem sempre é possível devido à natureza do trabalho”, analisa Diego, que precisou lutar e vencer preconceitos para conquistar seu espaço na música. Provar que o talento estava acima de sua beleza foi o maior desafio. “Acredito que as pessoas não têm essa capacidade de entender, imaginar, que modelos também são capazes de realizar outros trabalhos. A moda surgiu na minha vida e me proporcionou uma independência financeira ainda jovem. Então, tirei proveito das vantagens da profissão, como, por exemplo: falo quatro idiomas e tenho clientes internacionais devido à minha relação com a moda. Sem falar que os conhecimentos adquiridos lá fora agregaram-se à minha música e aos meus negócios”, atesta ele. 

Tanto a música quanto a moda são ofícios que lidam com a imagem e Diego soube, como poucos, conciliar a exposição necessária diante dos holofotes com o resguardo da vida pessoal. “Sempre separei as coisas. As pessoas que estão ao meu redor precisam querer ser expostas, tem de ser uma vontade delas, e, justamente por isso, evito expô-las. Não sei se é isso que meus filhos querem para o futuro e acho que todos nós temos direito de escolher como vamos viver e como vamos nos reportar perante a sociedade. Eu escolhi ser uma pessoa pública, mas eles ainda terão a chance de escolher isso”, exemplifica ele, que topou mostrar sua intimidade com os filhos e o pai em um momento descontraído. Diego está casado, mas prefere preservar o nome da pessoa amada. “Respeito a identidade da pessoa”, frisou. A relação conta com o aval das crianças, que, segundo o pai, passam longe das crises de ciúme. “Pelo contrário! Aqui em casa tudo é aberto e com diálogo. Eles nunca tiveram nenhuma reclamação ou oposição a respeito. Eles são tranquilos”, garante.

Último acesso: 28 Sep 2020 - 15:06:50 (360304).

TV CARAS