Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Vice-campeã do 'SuperStar', Scalene vai relançar álbuns e não descarta parcerias

O guitarrista Tomás Bertoni conta os planos da banda, o que mudou na rotina e fala sobre fãs. "Rola um desconforto com alguns assédios, mas no geral é bem tranquilo", diz

Kellen Rodrigues Publicado em 07/08/2015, às 16h43 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Banda Scalene - Breno Galtier/Divulgação
Banda Scalene - Breno Galtier/Divulgação

Vice-campeã do SuperStar, a banda Scalene vai relançar seus álbuns Real/Surreal ÉTER - agora com o selo da Slap (que reúne nomes como Maria Gadú e Tiago Iorc). Entre os planos da banda de rock de formada por Gustavo Bertoni, Lucas Furtado, Tomás Bertoni e Philipe ‘Makako’ estão ainda a gravação de um clipe e, claro, continuar fazendo muitos shows Brasil afora.

No próximo sábado, 8, eles são uma das atrações do Festival Superstar, que reunirá os finalistas do reality - os vencedores Lucas & Orelha, Dois Africanos e Versalles - no palco do Citibank Hall, no Rio de Janeiro. O show terá apresentação de Fernanda Lima.

O guitarrista Tomás Bertoni bateu um papo com CARAS Digital e contou sobre os projetos da Scalene, presentes inusitados, ciúmes das namoradas e quem é o mais assediado da banda.

Confira!

- O que mudou na vida de vocês após o Superstar?
Estamos na estrada fazendo shows e trabalhando bastante desde 2013. Continuamos na mesma pegada, mas certamente mais intensamente e em novas proporções.

- Quais os prós e contras da nova fama?
É raro ficarmos pensando nessas coisas. Os nossos focos são outros. Acho que faz parte e tem que encarar como um sinal de que tem gente curtindo nosso trabalho. Rola um desconforto com alguns assédios, mas no geral é bem tranquilo.

- Achei que vocês venceriam o programa. Ouvem muito isso por aí?
Sim! Haha

- Vai rolar parceria com Paulo Ricardo ou Sandy? Ou com algum outro cantor ou banda?
Nada em vista por enquanto. Gostamos de parcerias, temos com o Supercombo e com o Far From Alaska, quando surgir a oportunidade queremos fazer outras. Tem que rolar naturalmente, a partir de um interesse mútuo.

- Quais são os próximos passos da banda?
Relançar os discos pela Slap, continuar gerando conteúdo, bastante show, clipe novo e outras coisas mais que não podemos revelar ainda (risos).

- Pretendem continuar em Brasília ou mudar para Rio ou SP?
Talvez mudemos, por enquanto vamos ficar em Brasília mesmo.

- O assédio aumentou, né? Como as namoradas lidam com isso?
Super bem. As namoradas do Lucas e do Philipe acompanham a banda há bastante tempo, viram como foi parte do processo até aqui e estão felizonas por nós.

- Aliás, vocês recebem cantadas doidas ou daqueles presentes inusitados nos shows?
Rola de tudo! Ganhamos muitos presentes bons, vários desenhos legais, comida também às vezes.

- Quem é o mais assediado da banda?
Gustavo por ser vocalista e recém-solteiro (risos). Mas eu estou logo em seguida.

- O show no festival Superstar será todo autoral?
Se no programa foi, imagina ao vivo! Só autoral.