Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Música / Grammys!

Sucesso! Ryan Gosling é indicado ao Grammy por canção em trilha sonora de Barbie

Interpretada Ryan Gosling é composta por Mark Ronson e Andrew Wyatt é indicada na categoria de 'Melhor Canção Composta para Mídia Visual'

Ryan Gosling - Foto: Reprodução / Instagram
Ryan Gosling - Foto: Reprodução / Instagram

Multitalentos! Ryan Gosling recebeu sua primeira indicação ao Grammy a canção ‘I'm Just Ken’, que faz parte da trilha sonora do filme da Barbie. Lançado em 2023, o longa foi uma das produções que mais fizeram sucesso no ano, e o artista recebeu muita atenção com a faixa.

Outras três canções do filme também concorrem a categoria, Nicki Minaj e Ice Spice apresentando "Barbie World" (feat. Aqua), "Dance the Night" de Dua Lipa e "What Was I Made For?", de Billie Eilish, também pontuando indicações. 

A música foi indicada na categoria de 'Melhor Canção Composta para Mídia Visual', isso significa que caso seja consagrada a vencedora, a estatueta iria para os compositores Mark Ronson e Andrew Wyatt. Eles estão concorrendo contra Ludwig Göransson, de 'Black Panther: Wakanda Forever' e 'Oppenheimer', e John Williams, de 'The Fabelmans e Indiana Jones and the Dial of Destiny'.

A trilha sonora de Barbie incluiu o single de Man I Am, do artista vencedor dos prêmios Grammy, Brit, Globo de Ouro e Oscar, Sam Smith. A setlist possui outras canções inéditas, incluindo Lizzo, Tame Impala, The Kid Laroi, HAIM, Khalid, Dominic Fike, Ava Max e GAYLE.

Como Greta Gerwig convenceu Ryan Gosling de cantar em Barbie?

O canadense que interpreta Ken precisou ser convencido pela diretora e roteirista do longa, Greta Gerwig, a cantar para a produção. Enquanto concedia uma entrevista para a Rolling Stone dos Estados Unidos da América, a diretora revelou que acreditava que Ryan Gosling hesitaria em cantar a música I’m Just Ken, e começou a ter uma abordagem muito específica para conseguir convencer o artista.

“Ele tem uma bela voz e é um belo dançarino. Nós meio que chegamos lá organicamente. Acho que se eu tivesse dito: 'Quero que você cante e dance neste filme,' ele não teria necessariamente feito isso por mim”, disse Greta.

“Mas era meio que aquela coisa de cozinhar uma lagosta. Acho que quando ele estava cantando e dançando, ele nem sabia totalmente como chegamos lá. Mas ele é tão fabuloso nisso”, completou a diretora do longa.