Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Decoração / Anuário

Living Design: A cozinha através dos tempos

Acabo de estrear no meu programa de rádio, o Living Design, um novo quadro. Batizado de “Kitchen & Bath”, seu objetivo é desvendar os segredos de decorar estes espaços tão importantes da nossa casa: a cozinha e o banheiro

Redação Publicado em 01/11/2011, às 08h21 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

A cozinha através dos tempos - Divulgação
A cozinha através dos tempos - Divulgação

Acabo de estrear no meu programa de rádio, o Living Design, um novo quadro. Batizado de Kitchen & Bath, seu objetivo é desvendar os segredos de decorar estes espaços tão importantes da nossa casa: a cozinha e o banheiro. Aproveitando esse gancho, resolvi contar para vocês hoje sobre a história da cozinha, que por sinal está inteiramente ligada ao desenvolvimento do fogão. Até o século XVIII, a fogueira era a única maneira de esquentar a comida, e a arquitetura da cozinha reflete isso.

Na Grécia Antiga, as moradias eram normalmente as de tipo átrio: os quartos eram arranjados ao redor de um pátio, que servia como cozinha. As casas dos ricos tinham o cômodo num quarto separado, sempre próximo ao banheiro para que ambos os ambientes pudessem ser aquecidos pelo fogo e serem acessíveis do pátio.

No Império Romano, pessoas comuns não possuíam cozinhas próprias; os alimentos eram cozidos em amplas cozinhas públicas. Já os romanos ricos tinham cozinhas relativamente bem equipadas. Numa típica vila romana, a cozinha era integrada ao prédio principal como um quarto separado, isolada por razões práticas (para evitar a fumaça, pois não havia chaminés) e sociológicas (porque era operada por escravos).
Chegando à Idade Média, na maioria das casas os cozimentos eram feitos em uma espécie de lareira no centro do cômodo principal, para fazer uso eficiente do calor. Esse era o arranjo mais comum, mesmo em casas ricas: a cozinha era combinada com a sala de refeições. Tempos depois, uma cozinha separada começou a aparecer. O primeiro passo foi mover a área do fogo para as paredes da sala principal, e mais tarde fez-se uma construção separada.

Quando avanços técnicos trouxeram novas formas de aquecer a comida nos séculos XVIII e XIX, os arquitetos tiraram vantagem da recém-adquirida flexibilidade para trazer mudanças fundamentais para a cozinha. A água, que antes vinha somente do poço, tornou-se gradualmente disponível nas torneiras durante a industrialização.

É fato que nenhum dos outros espaços da casa se sujeitou a tantas alterações no seu conceito de funcionalidade como a cozinha, que passou de um espaço multifuncional (onde eram realizadas atividades de alimentação, higiene e estar) para um espaço monofuncional, onde só se praticam as tarefas relacionadas ao ato de cozinhar. Mas é interessante observar que agora, no início do século XXI, esse panorama volta a se inverter, já que ter uma cozinha integrada com a sala de estar ou a varanda, ou até mesmo ter uma cozinha com sala é uma tendência em franca expansão.

Na galeria de fotos da coluna você pode ver imagens bem curiosas das cozinhas de antigamente. E não deixe de acompanhar o novo quadro Kitchen&Bath no meu blog, monicabarbosa.com.br. Até mais!