Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Atualidades / LEVEZA

Nicolas Prattes festeja leveza de Fuzuê com referência a super-herói: 'Melhor escolha'

Nicolas Prattes, que vive Miguel em Fuzuê, festejou leveza da novela após estrelar Todas as Flores

Nicolas Prattes vive Miguel em Fuzuê - Foto: Divulgação
Nicolas Prattes vive Miguel em Fuzuê - Foto: Divulgação

Nicolas Prattes (26), que estrelou Todas as Flores como Diego, embarcou em uma nova trama como o personagem Miguel em Fuzuê. A Globo recebeu a imprensa nos bastidores da gravação da novela das sete e, com presença da CARAS Brasil, o ator festejou a leveza da produção e ainda entregou referência a super-herói no papel: "Melhor escolha".

"A nossa figurinista tem o Clark Kent no quadro de referências dela. Todo mundo de cara já falou, no capítulo dois já estavam: 'Nossa, está meio Clark Kent'. Aí ele começa a ter um pouco mais de atitude e ações de adrenalina e acho que a galera vai comparar mais ainda. Mas é uma referência total", compartilhou o ator de Fuzuê, que, assim como Clark Kent, o Super-Homem, usa óculos na trama.

"Faz muita diferença. O óculos é para longe, mas a gente quer colocar ele na maior quantidade de cenas possíveis, porque marca muito o personagem. É o diferencial [...] Tinha tempo que você não via uma figura dessas, então falei: 'Já que tem uma gagueira e um tique...'. E ele é advogado na faculdade de direito, que é uma das faculdades que você mais lê, então tem a vista cansada. Tudo fez sentido", acrescentou Nicolas Prattes sobre a referência ao personagem.

Leia também: Domingos em Fuzuê, ator relembra dificuldades na TV: 'Preconceito racial'

Após viver uma trama pesada em Todas as Flores, o ator entregou que recusou papel para repetir densidade e escolheu viver leveza de Fuzuê: "Tudo o que eu queria era gargalhar depois de [Todas as Flores]. Essa novela [Fuzuê] proporciona que a gente dê risada e chore na mesma cena. De repente, ela te leva para um caminho com novas emoções. Isso é a melhor coisa, surpreeender e pegar um lado que a pessoa não estava esperando. Às vezes, nem os atores estão esperando, imagina o público. Tinha até a possibilidade de fazer uma outra coisa densa de novo e eu falei: 'Pelo amor de Deus, eu quero rir, quero leveza'. E aí vim para Fuzuê, foi a melhor escolha da minha vida".

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!