Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Alinne Moraes e Danton Mello começam a gravar ‘Como Aproveitar o Fim do Mundo’

Alinne Moraes e Danton Mello já começaram a gravar suas cenas em ‘Como Aproveitar o Fim do Mundo’, nova série de Fernanda Young e Alexandre Machado. Conheça os personagens

Redação Publicado em 04/10/2012, às 09h32 - Atualizado às 09h53

Alinne Moraes e Danton Mello em gravação de 'Como Aproveitar o Fim do Mundo' - Divulgação/ Rede Globo
Alinne Moraes e Danton Mello em gravação de 'Como Aproveitar o Fim do Mundo' - Divulgação/ Rede Globo

Alinne Moraes (29) e Danton Mello (37) serão os protagonistas de Como Aproveitar o Fim do Mundo, nova série de Fernanda Young (42) e Alexandre Machado, que será exibida em breve pela Rede Globo.

A história do seriado trata literalmente do fim do mundo que, segundo os Maias, acontece no próximo dia 21 de dezembro. “O programa é sobre como as pessoas enfrentam o fim do mundo. E as pessoas são engraçadíssimas, até nos momentos mais trágicos", conta Fernanda.

Com a proximidade da data maia apocalíptica, a mística Kátia (Alinne Moraes) se agarra à profecia e vive realmente como se não houvesse o amanhã.

A personagem quer aproveitar o fim do mundo para resolver tudo que não conseguiu ao longo da vida. Com uma lista na mão dos maiores erros da sua vida, ela vai tentar consertar um por um – só que a lista é longa e contempla desde ideias de vingança até coisas mais românticas ou sexuais.

O destino de Kátia, que trabalha no departamento pessoal de uma empresa, acaba se cruzando com o de Ernani (Danton Mello), técnico de contabilidade certinho e cético. Ele marca suas férias para o dia 22 de dezembro deste ano, ou seja, um dia depois do mundo acabar, e Kátia tenta alertá-lo sobre o engano. E a moça vai usar todas as suas armas e teorias para convencê-lo de que o fim está próximo.

E não é só a personagem de Alinne que anda com a pulga atrás da orelha com essa ideia de fim de mundo. O autor Alexandre Machado diz que, apesar de não acreditar em nada disso, essas ideias são um estímulo para as pessoas avançarem: “Até eu mudei depois que escrevi a série! Estou ouvindo músicas de 20 anos atrás. Uma das coisas que mais gosto de fazer é trabalhar, mas estou ficando mais com os meus filhos. Com certeza, o seriado mexeu na minha vida pessoal”.