Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

A volta de Ana Raio à TV 17 anos depois

Com a volta de Ana Raio & Zé Trovão, Ingra Liberato fala da importância que essa personagem teve em sua carreira e ainda revela: “Por quatro anos parei de atuar, fui morar numa pequena fazenda e convivia com os cavalos que criava”

<i>por Fernanda Guarda Ribeiro</i> <br><br><br> Publicado em 01/06/2010, às 12h52 - Atualizado às 13h29

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Ingra Liberato no papel de Ana Raio - Divulgação/SBT
Ingra Liberato no papel de Ana Raio - Divulgação/SBT
A atriz baiana Ingra Liberato relembra a personagem que mais marcou sua carreira, na novela Ana Raio & Zé Trovão, que volta para a TV depois de 17 anos. A trama que foi exibida em 1990/91 e reprisada em 1993, na extinta TV Manchete, reestreia no SBT na próxima segunda-feira, 7. Feliz com a notícia, Ingra fala sobre o peso que esse papel teve em sua vida. "Nao só na minha carreira, mas na carreira de todos que participaram, foi um divisor de águas", declara ela, em conversa com o Portal CARAS. No mesmo estilo da novela Pantanal, quando a atriz interpretou a personagem Madeleine, o sucesso Ana Raio & Zé Trovão, escrita por Marcos Caruso e Rita Buzzar, com direção de Jayme Monjardim, mostra Ingra em cenas recheadas de belezas naturais do Brasil, da cultura dos rodeios e da música sertaneja. A produção foi muito marcante para a história da televisão brasileira, já que as gravações não eram realizadas em estúdios, como a própria Ingra relata. "Foi uma novela que durou um ano, sem estúdio, toda rodada em locações que mudavam todo mês através de uma caravana itinerante". A trama vai ao ar em um terceiro horário de novelas no SBT, às 22h, com uma edição mais dinâmica, podendo diminuir um pouco o número de capítulos, que originalmente são 251. Apesar de já ter sido reprisada em 1993, Ingra acredita que a novela merece ser vista e revista muitas vezes, por ter um estilo único. "Na reprise vocês vão ver uma guria de 24 anos e não eu (risos). Eu cresci muito como atriz e envelheci, mas gosto de ver um trabalho meu, mesmo antigo, sendo exibido", diz ela, que também pode ser vista no papel da Rainha Sibilia, na reapresentação da novela Os Mutantes - Caminhos do Coração, pela Rede Record. Sua personagem na trama é a principal da história, uma mulher órfã de mãe, estuprada aos treze anos por um ex-capataz da fazenda em que seu pai trabalhava. Depois de um tempo, esse ex-capataz volta e rapta a filha dela, que decide sair pelo Brasil em busca da menina. Em sua caminhada, acaba encontrando o amor de sua vida, Zé Trovão, interpretado por Almir Sater. Durante as gravações de Ana Raio, Ingra explica o que foi mais marcante. "Muitos momentos me marcaram. Quase diariamente, pois trabalhávamos sempre com animais e em lugares pequenos onde toda a população contribuía por puro prazer". Além disso, Ingra conta que fazer essa trama causou uma reviravolta em sua vida. "Por quatro anos parei de atuar, fui morar numa pequena fazenda e convivia com os cavalos que criava". Morando em Porto Alegre com seu marido Duca Leindecker e filho Guilherme, de seis anos, Ingra se dedica ao cinema. Ela está filmando O Carteiro , novo longa de Reginaldo Faria, em Vale Vêneto, no interior gaúcho. Com as reprises, Ingra terá maior exposição na mídia, e em recente entrevista para o Portal CARAS, declarou que seu filho ficou um pouco assustado ao ver uma foto dela com ele na imprensa. Mas a baiana garantiu que agora o pequeno está completamente acostumado e acompanha tudo o que a mãezona faz com muito orgulho.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!