Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Clã Abravanel exalta o legado de Silvio Santos

Orgulhos do ícone da tv, Patricia, Silvia, Tiago e Iris revelam feliz rotina com o pai, avô e marido

CARAS Publicado em 18/11/2015, às 14h18 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Camarim: reportagem que apresenta as sete mulheres que sucederão Silvio nos negócios e miniaturas de algumas das estrelas do SBT. - MARTIN GURFEIN
Camarim: reportagem que apresenta as sete mulheres que sucederão Silvio nos negócios e miniaturas de algumas das estrelas do SBT. - MARTIN GURFEIN

Com peculiar facilidade de se comunicar e tino certeiro para os negócios, de vendedor ambulante na infância no Rio de Janeiro, Senor Abravanel virou Silvio Santos (84), ícone da TV brasileira, um dos maiores comunicadores do mundo, personalidade mais admirada do Brasil e dono de uma das maiores fortunas do planeta. No palco, diante de seu animado auditório, o apresentador é unanimidade em carisma e alegria. Em casa, o astro é pai participativo, avô coruja, marido dedicado e empenhado nos afazeres domésticos.

“Não basta lavar a louça, tem de limpar o fogão e deixar toda a cozinha brilhando”, contaIris Abravanel(67) sobre como “enquadra” o marido, com quem está casada há 34 anos e tem as filhas Daniela (38), Patricia (37), Rebeca (34) e Renata (30).

Pai ainda de Cintia (51) eSilvia (45), de relacionamento anterior, ele é avô do cantor e ator Tiago Abravanel (27), atualmente em turnê com seu Show do Abrava e que já acumula duas novelas e um seriado na TV Globo.

É exatamente o DNA artístico da família o atual motivo de orgulho do “patrão”, como ele é carinhosamente tratado nos corredores das empresas que compõem o poderoso grupo empresarial que leva o seu nome — que inclui, além do SBT, Baú da Felicidade, Jequiti Cosméticos, Tele Sena e o Sofitel Jequitimar, no litoral paulista. “São os Abravanel da televisão”, alardeia, sorridente, ao reunir a mulher e os herdeiros “televisivos” em seu camarim particular no Complexo Anhanguera, na Grande SP, para receber a equipe de CARAS.

Lá, quem manda é Raimunda Silva, camareira que cuida de Silvio há 19 anos e deixa tudo absolutamente impecável para quando o chefe chegar: camisa e ternos devidamente passados e pendurados na ordem de vestir, meias e sapatos corretamente posicionados e com a calçadeira à mão para auxiliá-lo. Refeições também são preparadas por ela, na maior dedicação e ao gosto do artista.

No espaço, chama atenção matéria de jornal que apresenta as sete mulheres que o sucederão nos negócios — Iris e as seis filhas — devidamente enquadrada e estrategicamente afixada na linha do olhar de quem entra.

Comprado sob encomenda pelo próprio dono da emissora após ver comercial em revista, a pequena coleção de bonecos de alguns dos apresentadores da casa também compõem o meticuloso décor. “Gosto muito da CARAS”, comemora Silvio — que ligou pessoalmente para a redação para sugerir a realização da matéria com o clã —, enquanto se maquia para a sessão de fotos. Falante, faz suas considerações sobre o futuro da comunicação. “Antes, diziam que a TV a cabo acabaria com a TV aberta. Agora, falam que a internet ameaça os negócios da mídia impressa. Mas nada disso acontece. Tem espaço para todo mundo”, conclui, com seu experiente e precioso olhar e sob os mimos da amada.

“Romantismo é fundamental”, ensina a esposa, responsável pelo roteiro das novelas que estão entre os carros-chefes de audiência da emissora — Carrossel em segundo, Cúmplices de um Resgate, no ar, em terceiro, atrás do icônico dominical Programa Silvio Santos. “É a minha novelista”, tieta um apaixonado Silvio, enquanto brinca com a os vestidos das filhas: segundo ele, o curto ousado de Patricia e o longo comportado de Silvia. “Nem parecem irmãs”, diverte-se o apresentador.

“Não existe fórmula para manter um casamento. Relacionamento é uma das artes mais importantes da vida. Poucos se dão conta disso. É preciso dedicação, aprender a sacrificar o ego, que é nosso maior inimigo. É preciso decidir permanecer juntos, independentemente dos conflitos e das diferenças de personalidade. Nosso casamento é uma construção a cada dia, na doença e na saúde, na alegria e na tristeza, para toda a eternidade”, derrete-se a autora da atual novela e dos bem-sucedidos remakes que incluem também Chiquititas.

“Eles se amam! São parceiros e carinhosos um com o outro. Meu pai tem muita sorte de ter minha mãe como esposa. Ela é realmente muito especial”, festeja Patricia, há quatro anos no ar e hoje consagrada à frente do seu Máquina da Fama. “Gosto de me sentir produtiva e fico feliz em poder ajudar”, celebra a apresentadora, apontada como sucessora natural do pai no canal, ao lado da irmã.

Há pouco mais de três meses, em julho, foi Silvia quem estreou na telinha. Diretora do Núcleo Infantil da emissora e apresentadora do Bom Dia & Cia. após decisão da Justiça que proibiu as crianças Ana Julia (9) e Matheus Ueta (11) de trabalhar, ela tomou a decisão de comandar o programa. “Isso foi às 8 da noite e na manhã seguinte eu já estava ao vivo, de segunda a sexta, das 10h30 às 14h. Foi no susto, na raça, nem tive tempo de ficar nervosa, muito menos me preparar. Gaguejei e errei as regras das brincadeiras”, desabafa a mais nova Abravanel da TV, que, além do próprio pai, tem Xuxa Meneghel (52) como inspiração. “Me encontrei diante das câmeras. Hoje, vou trabalhar feliz. E não estou fazendo tipo ou incorporando um personagem. Sou eu mesma. O telespectador entende e se identifica com esta verdade”, celebra, apostando na autenticidade que consagrou o pai, que há mais de 50 anos entretém os brasileiros. “Intensifiquei cuidados com pele e corpo. O vídeo engorda 4kg. Cortei refrigerante e doces, voltei a fazer exercícios e tomo mais água”, conta, confirmando o plano de investir na nova função. 

No aconchego da família, o Silvio ídolo da televisão se derrete pelas filhas e não economiza mimos diários à fiel companheira. “Essa semana ele chegou me chamando em voz alta pela casa. Assustada, corri ao seu encontro pensando que tivesse acontecido alguma coisa. Ele estava me procurando com um lindo buquê de flores, que me entregou com um beijo”, conta Iris, que afirma que os momentos a dois são sempre divertidos — o que, segundo ela, é fundamental para a leveza do relacionamento. “Amamos ficar todos juntos e sempre damos muitas risadas. Minha mãe tem muito senso de humor”, entrega Patricia, que lembra com carinho os passeios de férias. “Meu pai nos levava à Disney e passava horas naquelas filas gigantescas só para nos ver brincar”, conta. “Ele reunia todas as filhas para levar ao cinema, lojas de brinquedos e programas normais de todos os pais”, completa Silvia, que, carinhosamente, sempre chamou Iris de mãe. 

“Nunca esqueci uma viagem de navio que fizemos todos juntos”, recorda Tiago, que agora, por conta do trabalho, mora no Rio e é divertidamente tratado pelo avô como “traidor”, por trabalhar na concorrência. “Mas Silvio Santos é maior que qualquer concorrência. Das grandes estrelas do elenco até os funcionários da Globo, escuto que todos são muito fãs do meu avô. Acho que o sonho de todo mundo que trabalha lá é que ele um dia visite o Projac”, orgulha-se o ator, também aclamado nos palcos por sua brilhante atuação como o polêmico músico Tim Maia (1942–1998). “O Ti sempre foi artista, desde que começou a andar. Muito desinibido, cantava, dançava e imitava o Vampiro Brasileiro, personagem de Chico Anysio (1931– 2012)”, coruja Silvia, fã assumida do sobrinho global. 

Com tantos talentos reunidos em estreitos laços afetivos, a admiração é mútua e as tietagens recíprocas. Porém, está na firmeza do caráter, na honestidade e na simplicidade do patriarca o maior exemplo a ser seguido. “Ele tem disposição e disciplina admiráveis, mas o que acho mais incrível é a forma com que trata todas as pessoas”, dispara Patricia.

“Com ele, aprendemos, acima de qualquer coisa, ter respeito por quem quer que seja, ter dignidade e ser verdadeiro. Silvio é um grande líder, antes de ser chefe”, gaba-se Silvia. “Crescemos vendo a maneira como ele conversa com os funcionários e se preocupa com suas famílias. Trata todo mundo igual. Isso faço questão de levar para a minha vida. Não vejo diferença entre as pessoas por qualquer motivo que seja”, reforça Tiago, que não perde a oportunidade de também tietar a trajetória do avô: “É um privilégio poder ver a forma como ele se comunica e conduz aquilo em que acredita. A cada dia, tem menos papas na língua, fala o que quer, mas isso a gente releva. A história que construiu é linda. Silvio Santos é um artista essencial para a nossa TV e me orgulho do quanto ele faz as pessoas felizes”.

Arquivo Caras: relembre a declaração que Patricia Abravanel fez ao pai, Silvio Santos, e ao amado, Fábio Faria