Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

"Não quero superar. Quero sofrer, falar dele", diz Lucinha Araújo sobre o filho, Cazuza

A mãe do falecido cantor revelou detalhes da intimidade com o filho no 'De Frente com Gabi', no SBT

CARAS Digital Publicado em 02/07/2014, às 14h10 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Lucinha Araújo e Marília Gabriela - Carol Soares/SBT
Lucinha Araújo e Marília Gabriela - Carol Soares/SBT

Lucinha Araújo será a entrevistada de Marília Gabriela no De Frente com Gabi no próximo domingo, 6, no SBT

A mãe do falecido cantor Cazuza falou sobre a saudade que sente do filho, sua bissexualidade e a descoberta do vírus da AIDS.

"Não quero superar. Quero sofrer, falar dele. Quando sinto muito a falta dele vou até a [Sociedade] Viva Cazuza. A sociedade foi criada dois ou três meses após a morte dele. Vou até lá todos os dias. É minha segunda casa, onde eu reabasteço as baterias", disse Lucinha sobre a saudade do filho e a Sociedade que coordena no Rio de Janeiro que auxilia crianças e adolescentes carentes portadoras do vírus da AIDS.

+ De volta à Som Livre, Xuxa encontra Lucinha Araújo e participa de homenagem

A mãe de Cazuza falou ainda sobre quando a imprensa e os fãs tomaram conhecimento sobre a saúde do filho, portador do HIV. "Ele disse que chegou a ficar incomodado com o carinho do público naquele momento", contou. "Minha vida nunca foi de tons pastéis, foram sempre cores vibrantes", despistou ela sobre as dificuldades enfrentadas.

"Eu perguntei na lata e ele me respondeu: 'Sou bissexual, estou à procura da minha sexualidade", explicou Lucinha sobre a sexualidade do filho durante a entrevista. "Até os 14, 15 anos ele era de ficar em casa lendo livros. Depois, mudou radicalmente", completou.

A entrevistada relembrou ainda o casamento de 57 anos com João Araújo, pai de Cazuza e ex-diretor de uma gravadora. "Comecei a namorar o João aos 15 anos. Fiquei casada 57 anos  em altos e baixos e não me arrependo de ter perdoado (traições) porque eu era feliz, o amava. Casamento é uma loteria. Sofri muito, mas também amei muito e fui muito feliz. Não me queixo. Acho que tive uma vida muito rica", afirmou.