Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS

Manoel Carlos explica a criação do nome Helena nas suas novelas

Autor de novelas, Manoel Carlos relembra a ajuda de Lilia Lemmertz na criação da icônica personagem Helena de suas histórias

Caras Online Publicado em 07/01/2014, às 19h26 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Manoel Carlos - Arquivo CARAS
Manoel Carlos - Arquivo CARAS

O autor Manoel Carlos, que escreve a próxima novela das 9 da Globo, Em Família, é reconhecido por suas personagens Helenas, que sempre protagonizam as suas histórias. Prestes a voltar à telinha com mais uma Helena, que será interpretada por três atrizes – Julia Lemmertz, Bruna Marquezine e Julia Dalavia -, dependendo da fase da trama, ele contou ao site oficial da Rede Globo como criou o nome.

O escritor desmistifica qualquer rumor de uma relação próxima com o nome. “Fora do nome não tem nenhuma importância. Eu não tenho nenhuma Helena na minha vida. As pessoas, às vezes, não acreditam. Agora acreditam um pouco mais de tanto que eu repeti. Mas sempre achavam que era uma ex-mulher, minha mãe, um amor não correspondido, um grande amor frustado, nada disso. Eu sempre gostei do nome, sempre achei que existem nome que não são muito reais, são mais de personagens de ficção. Helena, talvez pela força do nome na mitologia grega, por causa da Helena de Tróia, a mulher que provocou uma guerra e virou a mitologia de cabeça para baixo, sempre me impressionou muito. Fico feliz que as Helenas que eu criei tenham marcado a sua posição na televisão, nas novelas brasileiras”, disse ele.

Manoel Carlos ainda falou sobre a ajuda que recebeu da atriz Lilian Lemmertz (1937-1986), mãe de Julia Lemmertz e sua primeira Helena em Baila Comigo, de 1981, na hora de criar as personagens marcantes que levaram o nome de Helena. “Quando criei essa Helena, eu tive muitas conversas com ela [Lilian], que era muito a minha amiga e ia muito a minha casa. Eu falei: ‘Quero um personagem por volta de 40 anos, não pode ser mocinha, e que seja extremamente humana, aberta para o amor sempre, para a felicidade, uma mulher absolutamente comum, normal’. Então fui muito guiado pela Lilian Lemmertz, porque ela estava nesta faixa de idade, tinha varias experiências de amor e era uma atriz excepcional. Então eu devo muito a ela a Helena, que depois foi se cristalizando em outras”, declarou.