Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Júnior Cigano assume namoro no De Frente com Gabi

Júnior Cigano assume namoro com Isadora Santos em entrevista ao De Frente com Gabi: 'Atleta tem que ter alguém ao seu lado, senão a vida fica bagunçada', disse. Ele conta também que seu apelido foi inspirado no Cigano Igor, personagem de Ricardo Macchi

CARAS Online Publicado em 15/08/2013, às 15h32 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Júnior Cigano e Marília Gabriela - Carol Soares/SBT
Júnior Cigano e Marília Gabriela - Carol Soares/SBT

O lutador Júnior Cigano assumiu namoro com Isadora Santos em entrevista a Marília Gabriela no De Frente com Gabi. "Atleta tem que ter alguém ao seu lado, senão a vida fica bagunçada. Estou namorando, Isadora é o nome dela", disse Cigano. É a primeira vez que ele assume um relacionamento desde dezembro de 2012, quando se separou de Vilsana Píccoli, após dez anos de casamento.

Cigano contou ainda que mantém uma relação de amizade com a ex-mulher, que também é sua empresária. "Ela sempre me incentivou e me incentiva. Ela cuida de todas as minhas coisas, confio nela", disse o lutador.

Antes de engatar romance com Isadora, Cigano curtiu o carnaval no Camarote CARAS na Sapucaí, no Rio de Janeiro, e comentou que o anúncio de sua separação não mudou o assédio do público feminino.  "Casado ou solteiro tem assédio do mesmo jeito", disse na ocasião.

+ 'Casado ou solteiro existe assédio do mesmo jeito', diz Junior Cigano

Na entrevista a Gabi, ele revelou que seu apelido surgiu por causa do personagem de Ricardo Macchi na novela Explode Coração (1995-1996). "Quando comecei a treinar jiu-jitsu eu tinha o cabelo comprido e me comparavam ao cigano Igor, da novela. Daí veio o apelido de Cigano", disse.

'Nunca levei jeito para o esporte'

Lutador e campeão dos pesos pesados do UFC, Júnior Cigano já foi vendedor de picolé, entregador de jornais, ajudante de caminhoneiro, pedreiro e garçom. "Já trabalhei lavando pratos em uma churrascaria e ganhava 250 reais por mês", falou.

"Nunca levei jeito para esporte nenhum, mas na luta acabei me encontrando", afirma. "Eu não diria que é um esporte violento, diria que é agressivo. Violento é um assassinato", acredita.

Cigano elege a luta em que se tornou campeão mundial, em 2011, como a mais importante de sua vida e disse não ter nada pessoal contra Caim Velasquez. "É um grande atleta e meu principal adversário atualmente. Não gosto de promover minhas lutas falando mal do meu adversário. Tenho certeza que ele sabe que é difícil terminar uma luta comigo".

Cigano falou ainda que controla suas emoções por causa das artes marciais e que não pensa em outra profissão. "Plano B eu não tenho, ou sou ou não sou um lutador".