Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Após críticas, William Bonner se transforma em personagem do filme 'Meu Malvado Favorito'

O apresentador do Jornal Nacional publicou a brincadeira em sua conta no Instagram na noite de quarta-feira, 20

CARAS Digital Publicado em 21/08/2014, às 08h19 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

William Bonner - Alex Palarea
William Bonner - Alex Palarea

William Bonner parece estar levando na esportiva as críticas que tem recebido após a série de entrevistas com os candidatos à presidência no Jornal Nacional.

Desta vez, o jornalista publicou um cartaz em sua conta no Instagram como se tivesse transformado em um personagem do filme Meu Malvado Favorito.

Ao lado do 'minions', Bonner aparece como mentor dos divertidos bonequinhos amarelos, "roubando" o papel do vilão Gru.

+ William Bonner aceita desafio de Ivete Sangalo e encara o balde de gelo

"Muahahahahahahaha", escreveu Bonner na legenda da imagem, como se fosse uma risada maquiavélica.

Seus seguidores nas redes sociais aprovaram a brincadeira. "Impossível não amar", escreveu uma telespectadora. "Como uma boa bahiana, esse tio é porreta", brincou outra.

Em sua conta no Twitter nesta quarta-feira, 20, o jornalista ironizou aqueles a quem chamou de "robozinho partidário" e colocou uma suposta lista de perguntas que eles próprios fariam aos seus candidatos favoritos.

Mas esta não foi a primeira vez que Bonner desabafou sobre os comentários ofensivos nas redes sociais. Na semana passada, o apresentador fez um longo texto sobre o seu papel à frente do Jornal Nacional e as entrevistas com os candidatos à presidência do Brasil, como Aécio Neves, o falecido Eduardo Campos e Pastor Everaldo, além de Dilma Rousseff.

"Enquanto aguardamos que o tempo nos permita decolar, vejo com espanto como as paixões eleitorais momentâneas podem alimentar a intolerância de um tipo de eleitor que se considera suficientemente informado sobre os candidatos - e que nega às outras pessoas o direito de se informar. É aquele que não quer saber mais nada. Não quer ouvir explicação sobre nenhuma questão polêmica. E é um direito dele. O problema é quando não quer que ninguém mais tome conhecimento daquelas questões. E, por isso, insulta quem pensa de forma diferente, insulta quem cobra aquelas explicações de candidatos a cargos públicos. Isso se chama obscurantismo. Tenho 30 anos de profissão e me orgulho de ter entrevistado candidatos à presidência do Brasil em 2002, em 2006, em 2010 e neste ano. Em todas as entrevistas, fiz e farei as perguntas que os candidatos prefeririam não ter que ouvir. Assuntos que lhes são desconfortáveis, incômodos. Assuntos que eles não abordam na propaganda eleitoral, obviamente. São assuntos de interesse jornalístico, são assuntos que o eleitor deve conhecer. Todos os candidatos que entrevistei, sem nenhuma exceção, sabiam que era papel deles prestar esses esclarecimentos - e que era meu papel cobrar as explicações. E isso sempre foi feito, de ambas as partes, de forma cordial, serena, respeitosa. Sempre. É esse respeito que falta aos que usam o espaço de comentários de uma foto para insultar, agredir, praguejar contra o conteúdo eminentemente jornalístico de uma entrevista. Insultam não só a mim, como entrevistador, mas a todos os demais eleitores que desejam ser informados sobre as questões polêmicas de todos os candidatos, sejam quem forem. Essa intolerância eu faço questão de deixar registrada nos comentários. Alguma utilidade terá pra quem quiser analisar os frequentadores desse ambiente encantador e agressivo, enriquecedor e mesquinho, democrático e sectário que é a internet", disse Bonner na ocasião.