revista Abre

Leveza guia jornada de Lucy Ramos

Na Ilha de CARAS, atriz idealiza o futuro e sinaliza suas prioridades

Mariana Silva Publicado sexta 7 fevereiro, 2020

Na Ilha de CARAS, atriz idealiza o futuro e sinaliza suas prioridades
De férias, Lucy curte descanso na Ilha de CARAS, em Ilhabela, litoral norte de SP - Martin Gurfein


De tranças, cacheada, com os fios longos, curtos, lisos ou até mesmo loira. Sempre adepta a mudanças no visual, Lucy Ramos (37) é do tipo que não teme transformações e nem se acomoda com o que vê no espelho. “Gosto de mudar, não curto muito a ideia de ficar presa a um visual só. Coloco tranças, depois volto para os meus cachos, corto um pouco... Estou sempre em movimento”, diz ela, que curte as merecidas férias desde o fim da novela A Dona do Pedaço, em novembro, trabalho que veio em seguida da trama O Tempo Não Para, exibida entre janeiro e julho de 2019. “Também tem a profissão que escolhi, se o personagem pede, eu mudo! Para a Silvia, de A Dona do Pedaço, por exemplo, foi a primeira vez que fiquei loira. No começo, foi um processo difícil de me acostumar, mas depois deu tudo certo”, completa.

Em passagem pela Ilha de CARAS, em Ilhabela, litoral norte de São Paulo, Lucy aproveitou para relaxar. “É um lugar encantador, tipo paradisíaco. Água transparente, mar calmo... Eu adoro estar em contato com a natureza, então aproveitei tudo. A estadia foi bastante confortável e eu fui muito bem recepcionada por todos”, atesta. A viagem, aliás, também abriu espaço para momentos de reflexão. Em boa fase e cheia de tranquilidade e leveza, a atriz não tem pressa para se dedicar a novos projetos. “Ainda não tenho um trabalho definido para os próximos meses, mas assim que surgir alguma novidade, conto. Agora, pretendo curtir esse tempo, fazer uma viagem, conhecer outra cultura. Estou em busca de coisas que me enriqueçam como pessoa”, diz.

Se, por um lado, se sente em paz, a pressão vem por outro motivo: o de se tornar mãe. Seja pela idade ou por estar casada há 13 anos com o diretor Thiago Luciano (40), Lucy confessa que sente uma certa cobrança externa quando o assunto é aumentar a família. “É comum as pessoas perguntarem: ‘Quando vocês terão filhos?’. Claro que, internamente, pensamos nisso também, mas não temos pressa. Virá quando tiver de vir e terá muito amor esperando”, avisa. Por outro lado, o desejo de se tornar mãe permanece latente, ainda que não seja a prioridade no momento. “Tenho muita vontade e é algo que está em meus planos, mas procuro não colocar como uma grande prioridade na minha vida. É uma espera natural e tranquila para mim. Brinco que, até agora, só temos filhos de pelos”, explica, aos risos, referindo-se aos cachorrinhos de estimação Juca, Shih Tzu, e Pingo, um poodle. Com sonhos e projetos para colocar em prática, a parceria entre o casal é a peça-chave para que o relacionamento do par siga em evolução. “Tanto eu como o Thiago prezamos muito pelo diálogo. Acho que um grande ponto para um relacionamento dar certo é a conversa e nós conversamos bastante. Também somos muito parceiros, estamos sempre um do lado do outro, caminhando e crescendo juntos. Ele é muito companheiro, me passa segurança”, confessa Lucy, que já idealiza a imagem do eleito como futuro pai. “Como temos quase a mesma profissão, imagino que será uma loucura”, reflete, aos risos. “Mas, assim como eu, ele também quer que a família cresça. Adora crianças e se dá super bem com elas. Tenho certeza que, quando acontecer, será um excelente pai”, reflete.

Mostrando seu talento na TV há 14 anos, ela avalia sua evolução profissional. “Engraçado, pois agora estou pensando em tudo o que aconteceu desde a minha primeira novela, em 2006. Acredito que tudo aconteceu no momento certo. Tive a sorte de poder interpretar mulheres incríveis e espero ansiosa pelas novas que virão”, exalta. “Contracenei com grandes atores e atrizes e procurei absorver um pouquinho de aprendizado de cada. Acho que o importante é não se acomodar. Estou sempre estudando, correndo atrás.

Sem medo pela chegada dos 40 anos, Lucy prefere enxergar o tempo como algo natural, mas não esconde que é uma mulher vaidosa. “Só não vai envelhecer quem morrer cedo. A idade, uma hora ou outra virá. Quero ter o privilégio de chegar nela com saúde e ao lado de quem amo. Além de trazer uma bagagem de momentos bem vividos”, idealiza. “Diferentemente dos homens, nós, mulheres, nos preocupamos mais com estética. Para mim, a vaidade na velhice é empoderamento”, pontua.
 

Último acesso: 05 Jul 2020 - 02:12:35 (342286).