Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Alegria do ator Marcos Frota

Redação Publicado em 29/05/2013, às 15h21 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Marcos Frota no Blue Tree Premium Faria Lima, em SP - Caio Guimarães
Marcos Frota no Blue Tree Premium Faria Lima, em SP - Caio Guimarães

Um mix de inquietude e perseverança. É a essa combinação que Marcos Frota (56) credita o sucesso dos 30 anos de sua trajetória profissional, dividida entre teatro, cinema, TV e circo.
Sereno, ele celebra em 2013 não apenas a marca na carreira, mas também os caminhos que trilhou na vida pessoal. “São três décadas contratado pela Globo, sou artista exclusivo da emissora. A gente tem de aprender as nuances do universo artístico, perceber a essência de cada segmento”, analisa o ator, pai de Amaralina (33), Apoena (31) e Taynã (22), da união com Cibele Ferreira Frota (1958-1993), e Davi (14), da relação com a ex Carolina Dieckmann (34). “Sempre procurei investigar a cena teatral, os segredos da TV, a magia do cinema e o mistérios do circo”, emenda o ator, em passagem por São Paulo, onde nasceu. Hospedado no Blue Tree Premium Faria Lima, o paulistano criado em Guaxupé, MG, e radicado no Rio desde 1985, tem visitado com frequência sua terra natal para tratar de espetáculo da Universidade Livre do Circo, a qual fundou há mais de 25 anos. “A Unicirco abrirá a Semana Nacional dos Direitos Humanos. Estaremos de 9 a 16 de setembro no Ginásio do Ibirapuera”, adianta.

– E os outros projetos?

– Estamos na pré-produção do filme João de Deus, de Candé Salles. Vou viver o médium. E estou fazendo a produção executiva do longa sobre Irmã Dulce, com filmagens no segundo semestre.

– Como foi a sua estada em SP?

– Fui ver o Cirque du Soleil e o musical O Rei Leão. Como tive reuniões no Centro, aproveitei para visitar o Mosteiro de São Bento. E fui ao Centro Cultural Vergueiro, onde minha carreira começou.

– Pensa em mudar de cidade?

– Não, o Rio é o lugar que escolhi para morar, apesar de achar SP uma cidade com milhões de possibilidades no olhar artístico.

– E o coração?

– Estou solteiro. Mas acho bom namorar. Tem tanta gente linda, de corpo, rosto e alma...