Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Noivas / Anuário 2009

Antonia e Marcos Paulo: olhar cúmplice

No castelo de CARAS, eles reafirmam a parceria que os une no amor e no trabalho

Redação Publicado em 07/12/2009, às 13h03 - Atualizado em 11/12/2009, às 20h23

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Na suíte, a afinidade do casal, que se relaciona há três anos. A atriz e o diretor contam que adoram trabalhar juntos. - SELMY YASSUDA/ARTEMISIA FOT. E COMUNICAÇÃO
Na suíte, a afinidade do casal, que se relaciona há três anos. A atriz e o diretor contam que adoram trabalhar juntos. - SELMY YASSUDA/ARTEMISIA FOT. E COMUNICAÇÃO
Parceria é a palavra-chave na relação de Marcos Paulo (58) com Antonia Fontenelle (36). Juntos há quase três anos, o diretor e a atriz e produtora orgulham-se das bem-sucedidas empreitadas em que estiveram ou estão juntos, como a novelinha Malhação, o espetáculo Vidas Divididas, a grife de peças de renda Madame Simões e o longa Assalto ao Banco Central, ainda em fase de produção, com direção de Marcos e argumento de Antonia. "O negócio é aprender a respeitar o espaço do outro. Ter sabedoria para ouvir. Ninguém constrói nada sozinho", afirma a atriz, no Castelo de CARAS, em New York, com o aval do amado. "Se uma parceria deu certo, por que não partir para outra? Esta mos nos enrolando cada vez mais (risos)", completa ele. Workaholic assumida, Antonia acredita que encontrou em Marcos o homem que procurava. "Sou cabeça pensante 24 horas. Eu não vejo o impossível em absolutamente nada e o que quis foi uma pessoa que acreditasse em mim. Marcos é o cara. Às vezes, ele fala: 'Meu Deus, o que estou fazendo aqui'" , diverte-se ela, que jura não ligar para críticas sobre o relacionamento de ambos. "Já fui muito julgada no início. Mas estou com ele porque o amo e não porque preciso", esclarece a atriz. Apesar da boa relação, eles garantem que ainda não é a hora de morar sob o mesmo teto. "Ca da um tem seu espaço. Se for necessário casar lá na frente, a gente resolve. Essas formalidades já tiveram seu momento na minha vida, agora não mais. Estou partindo para a terceira idade", brinca Marcos. "Mas quando esse desejo estiver latente, eu o convenço", garante ela, com bom humor. - Vocês dizem que não têm sonhos, mas sim objetivos de vida. Quais são eles?Marcos - Eu acho que falar tanto de planos como de sonhos é meio subjetivo. O grande objetivo da vida é ser feliz, viver bem. Trabalhar, especialmente, é algo que nos dá prazer. Queremos uma vida legal e gostamos sempre de somar um com o outro. Antonia - Não sou romântica nem sonhadora. Sou visionária. A primeira vez que assisti à TV, com 11 anos, vi a Maria Zilda Bethlem em Vereda Tropical e pensei: é isso que quero para mim. Lutei, fui para o Rio e estudei Artes Cênicas. Se fosse sonhadora, estaria até agora no Piauí, cercada de filhos, desejando seguir carreira. E estou aqui, com minha loja, uma linha de joias... Fui sondada para apresentar um programa na Band, mas não fechei contrato. Já estou estudando projetos para 2010. - Marcos, você acompanha o ritmo de Antonia? - De vez em quando assusta, mas tem que correr junto, não tem saída. Foi esse jeito dela que me conquistou. Nunca vou direto ao ponto, vou margeando, e ela vai cedendo. É isso que dá o equilíbrio. Antonia - Tenho fascínio pelo desafio, mas não sei ganhar dinheiro, então Marcos me ajuda nisso (risos). Eu faço pelo prazer da conquista e do trabalho. - Você nunca deixou de dizer que conseguiu um papel em Malhação por causa dele... - É fato que estar de mãos dadas com Marcos gera notícia. Mas ele conhece meu trabalho, meu esforço. Pode até me colocar em uma atração, mas permanecer é mérito meu. E ele não me daria oportunidades se não achasse que eu posso dar conta do recado. Marcos - Escalando Antonia, seja para o que for, me arrisco junto. Se achar que ela pode, chamo. Se achar que não, deixo de fora. - Há desgaste na parceria?Antonia - Viajamos muito e não há monotonia. Às vezes, ficamos falando de trabalho até quatro da manhã, numa boa. Marcos - Claro que não vivemos em um paraíso, temos momentos de estresse, ambos donos de gênios fortíssimos. Mas sabemos recuar, dar um passo atrás e repensar. Dormir e deixar para amanhã, porque depois de uma noite de sono tudo muda. Acho que isso só vem depois de uma certa idade, é uma das poucas vantagens de envelhecer (risos). É você parar para pensar mais. - Antonia o deixou mais bem-humorado, Marcos?Marcos - Sou muito tímido e tenho cara fechada, o que faz as pessoas acharem que sou marrento e insuportável. Mas ela é engraçada e palhaça, me faz rir sempre. - O fato de vocês já terem sido casados com outros antes ajuda?Antonia - Acho que não. É sintonia, cada caso é um caso. Marcos - A relação que tenho com Antonia é diferente de todas que já tive. A soma de duas pessoas dá sempre um resultado único.