Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS
Música / Queda

Propriedade de Michael Jackson volta ao mercado com desvalorização de 70%

Desde a morte do cantor, a família tem encontrado dificuldades em vender o domínio

CARAS Digital Publicado em 28/02/2019, às 10h53 - Atualizado às 10h53

Michael Jackson viveu no rancho luxuoso por mais de uma década - Reprodução/ Instagram
Michael Jackson viveu no rancho luxuoso por mais de uma década - Reprodução/ Instagram

Parece que as polêmicas envolvendo o documentário Leaving Neverland da HBO, que trata de denúncias de abusos sexuais do cantor, estão afetando profundamente a família Jackson.

O antigo rancho do falecido artista voltou ao mercado, mas desta vez com um desconto de 70% sobre a cobrança feita inicialmente pelo mesmo território.

A propriedade está à venda por US$31 milhões (cerca de R$115 milhões), sendo que em 2015 havia sido anunciada por US$100 milhões (R$374 milhões).

Desde 2017, o valor já havia caído para US$67 milhões (R$250 milhões), mas com os deslizamentos de terra e incêndios naquela região da Califórnia, o anúncio foi retirado sem encontrar compradores.

As tentativas de venda do recinto que passou a ser conhecido como 'Sycamore Valley Ranch' estão sendo organizadas por uma agência imobiliária que explicou que o estado ambiental do imóvel afeta o interesse de aquisição.

Michael Jackson obteve a posse do lugar em 1987,  por US$19,5 milhões (R$72 milhões), e viveu ali durante 15 anos, escrevendo seus maiores sucessos no rancho.

As instalações -- que incluem uma enorme casa principal, 16 quartos, 21 banheiros, uma sala de cinema e palco, além de quadras de basquete e tênis, salas de jogos, um zoológico particular e um parque de diversões, que foi desativado, -- estão passando por reformas e com isso, se espera uma valorização.

A figura do astro popstar, que morreu em 2009, tem sofrido descaracterizações através das acusações de abuso, as quais são firmemente repudiadas por seus familiares. O advogado responsável pelo legado do músico está trabalhando para tentar impedir a exibição do filme que contém o depoimento das supostas vítimas.