Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

O musical DNA de Jorge Vercillo: "Fica um orgulho"

Victor já arrasa na bateria e Vinícius faz solo de guitarra no CD do pai

por Carlos Lima Costa Publicado em 25/06/2016, às 09h53

Jorge Vercillo ao lado dos filhos, de 9 e 14 anos, no estúdio de sua casa, no Rio - CADU PILOTTO
Jorge Vercillo ao lado dos filhos, de 9 e 14 anos, no estúdio de sua casa, no Rio - CADU PILOTTO

O cantor e compositor Jorge Vercillo (47) já está vendo os filhos, Vinícius (14) e Victor (9), seguirem seus passos na música, mesmo que ainda de forma discreta. O primogênito estreou em um CD, no décimo álbum de estúdio do pai, Vida é Arte, lançado este ano, com um solo de guitarra na música 'Cegueira da Visão', parceria de Vercillo com o produtor americano Patrick Leonard (60). “Fica um orgulho como pai. Gostaria agora que ele se concentrasse em compor, até já está começando, por vontade própria. O mais novo arrebenta na bateria”, destacou.

Segundo ele, o caminho foi natural para os filhos, que assistiam a ensaios e conviviam com músicos em casa. “Como pai, minha função não é pegar na mão e levar para onde acho melhor, porque, na verdade, cada um vai construir uma história independente da que fiz”, disse, ao lado dos meninos, em sua casa, na Barra da Tijuca, Rio. Com 20 anos de carreira completados em 2015, Vercillo define-se como um artista de MPB contemporânea que sempre buscou a pluralidade nos seus discos. “Mas sinto que ainda tenho a crescer, a aprender, a dar para todos que me ouvem”, realçou ele.

Como é o pai Jorge Vercillo?
Sou alternativo e liberal, meio louco nas teorias, às vezes, meio transgressor nas opiniões. Mas, outras vezes, sinto que pego pesado. Procuro falar com eles de forma clara sobre tudo.

Como ficou a sua rotina com os meninos, depois de separar-se da mãe deles?
Separação é sempre mais difícil para os filhos. Mas não rompemos por brigas, tudo aconteceu de forma amigável, há dois anos e meio. Como eu e a Gabriela (a psicóloga Gabriela Marques da Costa Leite) somos amigos, decidimos ter a guarda compartilhada. E ela mora perto. Em geral, ficam metade da semana com cada um. Agora, tenho uma namorada por quem estou apaixonado, a biomédica Martha Suarez, uma baiana maravilhosa, que vive comigo há quase um mês e meio. Ela se dá superbem com os meninos.

Pensa em ser pai outra vez?
Martha não tem filho, e eu estou aberto para tudo que a vida me trouxer, tudo a seu tempo. Estou vivendo um momento muito feliz com meu coração.

Sobre sua obra, pode-se dizer que é quase toda autoral?
Sim. O novo CD marca a volta à MPB pop misturada à soul music, disco music, ao reggae, como Talismã Sem Par, ao charm, ao rhythm and blues, embora tenha baião, maracatu, jazz, essas misturas todas. Estou feliz e meu público, vibrando. Tem ainda participação de Carlinhos Brown (53), em O Silêncio na Favela.