Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Marcos Breda na Ilha de CARAS

Gaúcho exalta profissão e investe no estilo saudável

Redação Publicado em 28/06/2011, às 18h46 - Atualizado em 07/06/2012, às 23h24

Em meio ao verde da Ilha de CARAS, em Angra dos Reis, Marcos Breda fala do amor por seu clã e pelo cinema. Preocupado com seu bem-estar, ele elege sucos para se refrescar. - LEANDRO PIMENTEL
Em meio ao verde da Ilha de CARAS, em Angra dos Reis, Marcos Breda fala do amor por seu clã e pelo cinema. Preocupado com seu bem-estar, ele elege sucos para se refrescar. - LEANDRO PIMENTEL

Autor das Sátiras, coletânea de poemas, o romano Juvenal (60?-127?) ficou célebre ao criar a expressão em latim Mens sana in corpore sano — mente sã em corpo são. A frase milenar, que remete a uma resposta ao que as pessoas devem almejar na vida, é uma espécie de slogan do estilo de vida do ator Marcos Breda (50). “Durante toda minha vida fiz e ainda faço exercícios. Não bebo, não fumo e me exercito pela sensação de prazer que a endorfina proporciona quando nos movimentamos. Gosto de me sentir saudável e ter condições físicas e psicológicas para fazer os personagens que pretendo interpretar”, conta Breda, durante estada na Ilha de CARAS, no litoral fluminense.

As férias da TV após sua participação na fase inicial de Amor e Revolução, do SBT, não são sinônimo de pausa na carreira. Fã da sétima arte, o gaúcho se dedica às filmagens do longa Somos Tão Jovens, baseado na trajetória de Renato Russo (1960-1996), líder da banda Legião Urbana, no qual interpreta o pai do protagonista.

Breda ainda finaliza cenas do filme Os Senhores da Guerra Parte 1– Passo das Carretas e se prepara para Os Senhores da Guerra Parte 2 – Passo da Cruz. A saga, assinada pelo diretor Tabajara Ruas (68), enfoca a guerra entre as correntes políticas de chimangos e maragatos, no Rio Grande do Sul, no início do século XX. “Este foi um semestre cinematográfico”, avalia. Formado em Letras e com mestrado em Artes Cênicas, Breda começa a ensaiar no mês que vem a comédia Adorei O Que Você Fez, peça com estreia prevista para agosto.

O equilíbrio e amor que dedica à profissão também são empregados pelo ator quando o assunto é a família. Casado com a psicóloga Cynthia Ozon (41) e pai de Jonas (8) e Daniel (4), ele confessa que seu programa favorito é reunir o clã. “Adoro quando estamos juntos. Todo tempo livre que tenho fico com meus filhos. Sou um pai bem babão”, define o talentoso ator, que é radicado no Rio de Janeiro.

– Os cuidados com a saúde são sempre uma preocupação?

– Isso mesmo. Eu já pratiquei um monte de esportes. Já fiz judô, caratê, capoeira e corrida, que pratico até hoje. Minha tese de mestrado, aliás, é sobre a capoeira como uma técnica de preparação para os atores. Sempre fiz muito exercício e estou em uma época regrada. Três vezes por semana faço musculação, corrida e alongamento.

– Esportes aquáticos também entram na sua lista?

– Quando era adolescente, gostava muito de surfar. Também já velejei algumas vezes, mas não sou muito fã. Minha preferência é pelas coisas movidas a motor. Houve época em que eu curtia jet ski. Como eu moro no Rio, vou à praia pelo menos uma vez por semana e aproveito para mergulhar.

– E a sua alimentação?

– Eu adoro comida japonesa, adoro! Entre os favoritos estão o sashimi e o sushi. Também aprecio frutos do mar. Como um bom gaúcho, meu paladar não resiste a um churrasco e, sempre que vou para Porto Alegre, o programa de praxe é comer um ‘churras.’ Apesar de não beber, gosto de apreciar um bom vinho. Até fiz curso de harmonização de vinhos e aprendi o mínimo para não dar vexame. (risos)

– Como encara o papel de pai?

– Eu sou um babão e todo o tempo livre eu passo com os meus filhos. Eu gosto de ir à praia com eles, ao cinema e teatro, nadar, jogar videogame, andar de skate. Tenho um palpite de que ainda vão acabar se metendo com isso: cinema ou teatro. O mais velho é mais reservado, o menor é extrovertido. Ser pai para o ator é ser coadjuvante da sua vida.

– Como é o seu relacionamento com Cynthia?

– Adoramos estar em família. Temos mais de dez anos de casados e nos conhecemos jogando capoeira. Desde então, estamos juntos.

– Quais são os seus hobbies?

– Andar de kart, gosto de velocidade. Aprendi a dirigir com 9 anos, saía para andar de Fusca com meu pai pela praia. Adoro kart e Fórmula 1, Indy e a Stock Cars, são as minhas grandes paixões.

– Como foi a sua participação na novela Amor e Revolução?

– Fiz Carlo, preso político que é barbaramente torturado durante a ditadura. Fui convidado para fazer a novela inteira, mas não dava, pois já havia os longas.

– Quais são os seus sonhos?

– Ver os meus filhos realizados, minha família feliz e fazer bons trabalhos na minha área.

Assista à reportagem da TV Caras: