Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Cecília Dassi sobre o casamento: "Que seja o mais rápido possível"

Cecília Dassi investe em teatro e cinema e idealia união não tradicional

Redação Publicado em 10/07/2012, às 21h51 - Atualizado em 26/03/2020, às 12h25

Na Ilha de CARAS, a atriz, noiva do estudante de Jornalismo Bruno Torelly, conta que se forma em Psicologia este ano e fala dos planos de ter sua família com dois filhos. - Gabriel Chiarastelli
Na Ilha de CARAS, a atriz, noiva do estudante de Jornalismo Bruno Torelly, conta que se forma em Psicologia este ano e fala dos planos de ter sua família com dois filhos. - Gabriel Chiarastelli

Noiva do estudante de Jornalismo Bruno Torelly (24), Cecília Dassi (22) é uma moça prendada. “Preparo feijão, carne, macarrão, minha mãe me ensinou. E ela cozinha muito bem, então, fica difícil fazer alguma dieta lá em casa. E eu gosto mais de comer do que cozinhar”, brinca ela. Para se manter em forma, com 48 quilos distribuídos em 1,55m de altura, a atriz, longe das novelas desde o término de Viver a Vida, em 2010, nada contra a corrente das mulheres que suam a camisa nas academias. Ela tem seu próprio método para queimar calorias. “Não gosto de malhação... O que faço é ligar o som alto lá em casa e aí começo a dançar. Comprei uns vídeos americanos de aeróbica, então, faço uns movimentos no ritmo das músicas”, revela, sorrindo, durante a estada na Ilha de CARAS. Com o mesmo bom humor, confessa que, apesar de não ingerir fritura e refrigerante para evitar os quilinhos a mais, precisa vencer a tentação do doce. “Eu adoro, sou meio formiguinha, sabe? Se engordo um pouquinho, aí seguro até dar uma desinchada”, conta a atriz, que este ano conclui a faculdade de Psicologia e se dedica a projetos de cinema e teatro. Em meio aos afazeres, relaxa nos braços do amado.

– Vocês já planejam se casar?

– Eu e Bruno estamos juntos há cinco anos, e o casamento é um processo natural. Nós até ficamos noivos, no ano passado, em 6 de dezembro, dia do meu aniversário. Mas ainda não temos planos concretos. Queremos que seja o mais rápido possível, só que nós dois nos formamos no fim deste ano. E para casar, precisamos primeiro ter uma estrutura. Pode ser em 2013, daqui a dois anos, sei lá quando.

– Quer cerimônia tradicional?

– As meninas idealizam isso. Quando pequena, eu queria, mas para montar um novo lar tem tanta despesa, que não vejo prioridade nessa coisa burocrática, pomposa, de fazer uma grande festa. Mas pretendo organizar algo simbólico.

– Você deseja ter filhos?

– Sempre sonhei com isso. Queria já ter vários filhos, pois amo criança. Dizia que ia ser mãe até os 21 anos, já estou atrasada. Antes, planejava ter quatro, agora acho que um casal é suficientemente bom. Mas, por enquanto, minha prioridade é a profissão.

– Muita novidade na carreira?

– Estou parada na TV. Colaborei com a Fátima Leite no roteiro da peça Camille Claudel, sobre a escultora francesa. E devo interpretá-la na fase dos seus 20 anos. Ainda estão captando recursos, não tem previsão de estreia. Este ano filmei o longa Gonzaga – De Pai para Filho, sobre os cantores Luiz Gonzaga e Gonzaguinha, onde vivi a primeira namorada do Gonzagão. No fim de julho, faço minha segunda assistência de direção na peça Querida Mamãe, que será dirigida pela Susana Garcia, com Cássia Linhares e Stella Freitas no elenco. A experiência de estar do outro lado me acrescenta no trabalho como atriz.