Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Bangalô 3

By Dani Parreira e Flávia Santoro, inspirado nas Filipinas

Redação Publicado em 22/12/2010, às 20h45 - Atualizado em 07/06/2012, às 23h25

O vermelho e o azul, cores da bandeira filipina, alegram o espaço que faz referências à flora tropical. - CADU PILOTTO; PRODUÇÃO: CLAUDIO LOBATO E ANA LUIZA VEIGA
O vermelho e o azul, cores da bandeira filipina, alegram o espaço que faz referências à flora tropical. - CADU PILOTTO; PRODUÇÃO: CLAUDIO LOBATO E ANA LUIZA VEIGA
Diferentemente da maioria dos povos que habitam a Ásia Oriental, normalmente mais fechados e contidos, os filipinos surpreendem pelo alto-astral e a hospitalidade. Essa constatação foi considerada fundamental para a dupla Flávia Santoro (32) e Dani Parreira (33) compor o Bangalô 3. "Eles são conhecidos como os mais simpáticos daquela região. Quando o visitante chega lá, sempre recebe convites para conhecer a casa dos locais, para jantar, eles fazem muitas perguntas... Nunca imaginávamos que fossem assim", explicou Dani. Essa característica imediatamente trouxe para as decoradoras lembranças do Brasil, o que elas transpuseram para parte da decoração do chalé. Quem entra na sala, vê um enorme painel de parede da designer Ana Paula Castro (40), feito de madeira de reflorestamento lyptus e aço inoxidável, que une a flor de lótus, típica nas Filipinas, com a vitória régia, símbolo da Amazônia. "Achamos interessante fazer essa ligação. Eles se parecem mesmo com os brasileiros e, principalmente, na forma de agir dos cariocas. Outro dado que remete ao nosso país diz respeito ao clima tropical. A temperatura média lá varia entre 27 e 30 graus", exemplificou Dani. A economia do país também embasou grande parte do trabalho das arquitetas. Como as Filipinas são o maior exportador de óleo de coco do mundo, elas abusaram desse elemento no espaço. "Aproveitamos isso para fazer um link grande. Por isso, na sala, usamos muito coco como arranjo, nas folhagens e também nos potes decorativos", explicou Flávia. O azul e o vermelho, cores da bandeira do país, são os tons mais explorados. No quarto, bem em cima das camas, se destaca um enorme painel de madeira na cor azul turquesa, com o desenho de uma flor de lótus elaborado pelas profissionais. "Criamos isso em referência ao tom do mar deles", afirmou Flávia. Para o centro de mesa da sala, elas utilizaram elementos bastante típicos da região, como tambores e folhas de palmeira. Na varanda, chama muito a atenção uma réplica de uma vespa feita de ratan e customizada com um lenço. A motocicleta é um dos principais veículos de transporte utilizados na região. Mesmo sabendo que a maioria da população da Filipinas segue a religião católica, as sócias colocaram uma enorme imagem com o rosto de um Buda em uma das prateleiras. "A gente trouxe mesmo para fazer uma referência à Ásia em geral", complementou ela, que pelo quarto ano faz parte ao lado de Dani do time de conceituados decoradores da Ilha de CARAS. "Aqui já virou meio que uma família. É sempre legal participar, trocar ideias com os colegas, e não deixa de ser um enorme desafio", constatou Flávia.