Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Datas Especiais / Falou tudo!

Giulia Costa faz textão sobre o que é ser mulher: ''Luta pela sobrevivência e liberdade''

No Dia da Mulher, Giulia Costa solta o verbo sobre igualdade, liberdade, maternidade e feminicídio

CARAS Digital Publicado em 09/03/2021, às 11h20 - Atualizado às 11h25

No Dia da Mulher, Giulia Costa faz desabafo sincero - Reprodução/Instagram
No Dia da Mulher, Giulia Costa faz desabafo sincero - Reprodução/Instagram

Giulia Costafoi muito enaltecida na última segunda-feira, 08, com sua homenagem ao Dia da Mulher.

Em seu Instagram, ela publicou dois registros: uma foto tremida, tirada no espelho e um vídeo onde apareceu treinando.

Na legenda, a estudante fez um desabafo gigante e super sincero sobre diversos aspectos que cercam as mulheres.

“Ser mulher. Ser mulher é um desafio, é ignorar o mundo que não te incentiva e que te mata todos os dias, pra mesmo assim seguir seus sonhos. Ser mulher é ser trabalhadora, é ser mãe, é ser heroína, é ser phd, é ser dona de casa, deveria ser o que você quisesse ser. Eu queria poder dizer isso, que ser mulher é ter o direito de escolher, mas não é”, começou.

“O Brasil registra um caso de feminicídio a cada 7 horas. Por isso ser mulher é ser força, é ser resistência, é ter a magia de trazer uma vida ao mundo, e amar essa vida mais do que a si mesmo, é ter o direito de escolher não trazer vida nenhuma também. Ser mulher é muita coisa. Mas além de tudo é uma luta pela sobrevivência e liberdade. Liberdade de usar o que quiser, liberdade de andar onde quiser, a hora que quiser, liberdade de ser o que quiser”, continuou a gata.

“Vocês sabiam que por conta da pandemia muitas mulheres tiveram que largar seus empregos ou diminuir sua carga horária para cuidar da casa ou dos filhos e consequentemente ocorreu um retrocesso da atuação da mulher no mercado, fazendo com que voltássemos para a década de 60? A taxa de suicídio das mulheres no Japão aumentou 70% no último ano, enquanto dos homens diminuiu. Quando alguém diz que o marido ou o pai ‘ajuda’ em casa, conteste, é dever do homem atuar nas atividades domésticas, ele é tão morador quanto você, tão pai quanto você é mãe. Ele não tá fazendo mais do que a obrigação”, prosseguiu.

Ao final, a atriz, que fez aniversário recentemente, disse: “Desejo para nós, mulheres, muitas coisas, dentre elas, igualdade salarial, liberdade de escolha e direito a vida!”

Flávia Alessandra, não deixou de demonstrar como se sentiu ao ver a postagem da herdeira. “Orgulho dessa minha mulher”, disse.

Confira: