Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Saiba como manter o cabelo saudável após mudar radicalmente como Ivete Sangalo

Aprenda em cinco passos como manter o cabelo saudável depois de colorir ou descolorir os fios e veja as famosas que mudaram radicalmente o visual em 2014

CARAS Digital Publicado em 25/07/2014, às 18h47 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Saiba como manter o cabelo saudável após mudar radicalmente como Ivete Sangalo - Foto-montagem
Saiba como manter o cabelo saudável após mudar radicalmente como Ivete Sangalo - Foto-montagem

De morena a ruiva ou loira, Ivete Sangalo, Sabrina Sato e Bianca Bin mudaram radicalmente o visual ao escolher uma nova cor para os fios. Mudanças são sempre bem-vindas, mas exigem uma ‘preparação’ nos fios (e no caso de uma troca de cor, até uma análise de estilo), que podem ficar ressecados e sem brilho.

1. Pré-coloração/descoloração

“Qualquer processo químico para mudar a cor do cabelo mexe na estrutura dos fios, que vão precisar ser reconstruídos após o procedimento”, é o alerta de Sergio G, hairstylist do Studio W. As técnicas de coloração ou descoloração fazem o cabelo perder nutrientes que alteram sua textura, o que provoca o ressecamento, por exemplo. Mas o colágeno e queratina são aliados de quem precisa recuperar a saúde dos fios. “É importante, para quem vai descolorir, fazer uma carga de queratina até uma semana antes de pintar o cabelo e outra logo após o procedimento, porque a perda de elasticidade, nesse caso, é imediata. Quem vai apenas tingir, tem que fazer a segunda carga após uma semana, para deixar o cabelo ‘descansar’, estabilizar a cor”, afirma. A reposição de nutrientes garante brilho e maciez aos fios.

2. Pós-coloração/descoloração

O primeiro passo para a reconstrução dos fios é dado no salão de beleza, com a carga de queratina ou cauterização, por exemplo. “É importante que o procedimento seja feito por um profissional”, aconselha o hairstylist. Depois, em casa, a hidratação semanal garante o movimento, brilho e a saúde do cabelo. “A hidratação caseira pode ser feita uma vez por semana com um produto específico indicado pelo cabeleireiro. Existe uma máscara - assim como shampoo, condicionador ou creme sem enxágue - indicado para atender às necessidades de cada uma”, diz.

3. Manutenção

“Quanto maior é contraste, menor será o tempo entre uma manutenção de cor e outra”, garante Sergio. A duração da cor, sem retoque, é diferente para cada mulher. A ‘regra’ é voltar ao salão apenas quando o crescimento dos fios ficar evidente. “O tempo é menor, por exemplo, para quem tem a raiz muito escura e ficou loira porque, mesmo quem gosta de usar o fundo escuro, precisa atentar-se ao fato de que a técnica pede uma mudança gradual de cores”, comenta.

4. Corte

Cortar o cabelo regularmente ajuda a mantê-lo saudável. “O cabelo cresce 1,5 centímetro por mês. Se a mulher cortar meio centímetro, só as pontinhas mesmo, a cada 60 dias, vai ficar sempre com as pontas saudáveis”, ensina o hairstylist. 

5. Mudança gradual

Para Sergio, é melhor fazer uma mudança gradual do que apostar em uma troca radical de cor. “Não dá para ter noção do resultado quando a mudança é radical. Por esse motivo, acho melhor ir mudando aos poucos, com luzes e reflexos antes de pintar completamente”, sugere Sergio G.