Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Bem-estar e Saúde / Internação

Jair Bolsonaro: Hospital emite boletim médico após cirurgia

Boletim médico atualiza o quadro de saúde de Jair Bolsonaro após ele passar por cirurgia

por Priscilla Comoti

pcomoti_colab@caras.com.br

Publicado em 12/09/2023, às 12h22

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Jair Bolsonaro - Foto: Reprodução / Instagram
Jair Bolsonaro - Foto: Reprodução / Instagram

O ex-presidente do Brasil Jair Bolsonaro segue internado no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, após passar por cirurgia. De acordo com o boletim médico emitido nesta terça-feira, 12, o político está no quarto em fase de recuperação.

Bolsonaro realizou duas cirurgias. Uma delas foi para corrigir uma hérnia de hiato e a outra foi para corrigir o desvio de septo.

“As cirurgias transcorreram de forma satisfatória, sem intercorrências, e o paciente já se encontra em recuperação no quarto. O ex-presidente foi submetido a um procedimento de endoscopia digestiva para tratamento de doença de refluxo gastroesofágico, com realização de fundoplicatura endoscópica pela técnica TIF. Na sequência, foi realizado procedimento de septoplastia, turbinectomia e uvulopalatofaringoplastia”, informaram.

Boletim do baixista Mingau

O quadro de saúde do baixista Mingau, do Ultraje a Rigor, foi atualizado em um novo boletim médico. No documento, emitido na manhã desta segunda-feira, 12, a equipe médico informou que ele foi submetido a uma traqueostomia e os sedativos estão sendo reduzidos aos poucos.

"O Hospital São Luiz do Itaim, da Rede D’Or, informa que o paciente Rinaldo Amaral (Mingau), segue internado em Unidade de Terapia Intensiva. Na tarde desta segunda-feira (11/9) foi realizado procedimento de traqueostomia (abertura frontal da traqueia com inserção de cânula). O paciente segue sob ventilação mecânica. Desde o último sábado (9/9), a equipe do setor de terapia intensiva do São Luiz vem reduzindo gradativamente as drogas sedativas. O paciente segue recebendo suporte clínico e o quadro permanece grave, mas estável", informaram.